Featured Slider

A importância de sentir

Resultado de imagem para fake smile
Imagem: Redhuble/Google.

Em outras épocas as mulheres tinham cursos e intensivos em alas psiquiátricas para estarem sempre sorrindo. Chorar para os homens é sinal de fraqueza. Desde pequenos somos alertados sobre nossos sentimentos. Condicionados a importância de, por muitas vezes, escondê-los. Na infância ouvimos sempre "dá um sorriso pra tia", "vixiiii essa menina só vive de cara fechada". Pelo menos era o que eu mais ouvia da minha mãe, mas e se eu não quisesse sorrir naquela hora? Se eu estivesse triste? Tinha que sorrir assim mesmo.

Na adolescência tudo se intensifica, uma tragédia maior que a outra, a primeira briga com o primeiro namorado, todos os dramas, fingir que não gosta de coisas ou que gosta só pra agradar, fingir que não gosta de alguém e sofrer em silêncio. O medo do primeiro "eu te amo". Esse te acompanha por toda a vida em todos os relacionamentos. Nos apegamos a vários "e se...?". Se ele/a não sentir isso? Se for cedo demais? Se ele/a se aproveitar disso pra me iludir? Será que eu sinto isso mesmo? Será que vai retribuir?

Quando temos depressão um conglomerado de outros sentimentos se unem a todos os outros. O medo aumenta, a tensão, a dúvida. Quando não sabemos que estamos doentes insistimos em parecer bem. Nos forçamos um sorriso e seguimos em frente, sem entender por que estamos triste, por que esse vazio nos assola.

Então descobrimos que pode ser mais do que uma tristeza. Percebemos a constância, percebemos os olhares julgadores, percebemos as críticas pelo nosso "excesso de negatividade" ou de tristeza. Então começamos a investigar e descobrimos a doença, vemos relacionamentos ruírem, amizades se afastarem, a dificuldade da família em lidar com as crises.

Então tomamos a pior decisão de todas: escondemos nossas crises por medo do que possa acontecer. Vamos fingindo sorrisos, fingindo estarmos bem. Colocamos uma máscara ao sair de casa pra encarar o mundo e quando chegamos, desabamos. As pessoas pensam que você é feliz e que está tudo bem e você colabora. Mantém o sorriso, as interações externas mas sempre evitando maiores convívios.

Vai engolindo a dor, empurrando aquele nó na garganta mais pra baixo, engolindo mais e mais lágrimas, até que a represa se rompe e somos obrigados a nadar sem saber nesse oceano de dores e sofrimentos guardados. A nadar sem salva-vidas, sem bote.

Não conseguimos chegar até a margem, continuamos ali... Boiando, passando por calmarias e tempestades, nos mantendo simplesmente, boiando. Os sorrisos fingidos de cada dia voltam, arrumamos mais desculpas pra evitar interações após o expediente ou nos fins de semana. Inventamos compromissos e problemas variados pra nos isolarmos. Afinal, quando as pessoas descobrem que estamos naufragados nesse mar, se afastam, não é? Aprendemos isso.

Mais lágrimas são engolidas, mais sentimentos empurrados, mais o nós vão se juntando e quando percebemos passamos mais uma vez pelo rompimento da barragem, mas dessa vez é diferente, já estamos na água, não é mesmo? A tempestade é mais forte, somos jogados de um lado pro outro, o vento não para, as ondas não param de vir, uma maior que a outra, uma mais forte a outra. Estamos cansados de nadar, já não conseguimos mais mexer os braços, procuramos motivos pra continuar, procuramos no horizonte um porto seguro.

O porto está logo ali, ao lado, mas as lágrimas não nos deixam enxergar. Mais lágrimas, muito mais lágrimas. As ondas ficam mais fortes e nós, mais fracos. Tentamos engolir todas as dores, temos mais uma vez soterrar todos os sentimentos e assim, nos afogamos.

Entendam que tá tudo bem não se sentir bem, tá tudo bem não sorrir, tá tudo bem que seu rosto expresse o que você tá sentindo. Ficar escondendo os sentimentos, ficar fingindo sorrisos, escondendo nossas dores não faz mal a ninguém além de a nós mesmos. Percebam também que existem pessoas que estão do nosso lado, que estão dispostas a nos dar a mão, a nadar com a gente e, algumas, pela gente. Não faz vergonha pedir ou aceitar ajuda.

[ CRÍTICA ] Bonding - Amizade Dolorida

Definitivamente uma das séries mais curtas que eu já tive o prazer de assistir na Netflix. Com 7 episódios com duração média de 15 minutos a série conta a história de Tiff e Pete, amigos desde o ensino médio e tudo começa quando ela o chama pra ser seu assistente e segurança no seu trabalho como dominatrix. Ah, a classificação é 16 anos, tá?

Sinopse: Pete (Brendan Scannell), um jovem homossexual, e Tiff (Zoe Levin), uma dominatrix, eram melhores amigos nos tempos de colégio, mas os dois foram perdendo o contato com o passar do tempo. Anos depois, eles se reencontram inesperadamente na agitada Nova York. Agora, uma amizade de longa data está prestes a se fortalecer.

Zoe Levin é a determinada Tiff, que sabe o que quer e tem total domínio sobre seu trabalho e Brendan Scannell é Pete, o amigo gay sempre medroso nas situações. Pelo menos é isso que é mostrado no primeiro episódio. Todos os acontecimentos que vêm a seguir mostram a evolução dos personagens. Conhecemos um pouco sobre o passado deles, seus gostos e suas verdadeiras naturezas.

É divertido acompanhar a mudança nas personalidades deles, enquanto se descobrem de verdade e quando algumas verdades são jogadas bem na cara. Apesar da Tiff ser Dominatrix, é dada apenas uma leve pincelada sobre o tema. Mostrando que existem os mais variados fetiches e desejos. Um ponto válido, visto que a série aborda com certa naturalidade alguns tabus.

Outras pinceladas a serem levadas em consideração são a abordagem que a Tiff faz sobre o feminismo e as dificuldades do Pete com sua verdadeira natureza. O tabu sobre a mulher e seus desejos sexuais, sobre o poder do dinheiro e claro, aquelas pitadas de choque sobre o universo do couro e da chibata.

Uma das gratas surpresas na série é a D'Arcy Carden, que interpreta a Daphne, uma dona de casa que quer contratar a dupla para o seu marido. Os fãs de The Good Place como eu vão a loucura com os episódios com as suas aparições.

A meu ver apesar de ter sido curtíssima, ela mostrou bem os personagens e suas evoluções. Figurinos sensacionais, cenários incríveis (principalmente do trabalho da Tiff), piadas pontuais, uma pitada de drama e o único feito é ser curta demais.

O melhor trailer que encontrei da série:

[ NOTÍCIA ] Nintendo chamou estúdio indie para lançar novo Zelda

A Nintendo não para e trouxe mais uma novidade, dessa vez para os fãs da franquia Zelda. Além do remake de The Legend of Zelda: LInkś Awakening prometida para 2019, a empresa chamou o estúdio Brace Yourself, responsável por jogos como Industries of Titan e Phantom Brigade, para produzir o novo jogo Cadence of Hyrule! Confiram o trailer:


O que deu pra sacar desse trailer: a Cadence acorda full perdida no lugar, entendendo nada e descobre que tá em Hyrule (onde se passam os jogos da franquia) e a melhor parte pra mim: Link e Zelda (por favor, estamos em 2019 não achem que a Princesa Zelda é o Link!) são personagens jogáveis! Já quero jogar com a Zelda, amei as magias, adoro jogar com mago e eles usando arco tá sensacional!

 Mas acha que é só isso? A novidade é que a movimentação será de acordo com as batidas da música! Como assim? A música que vai ditar a sua movimentação. Falei a mesma coisa, né? Mas é realmente isso. Você vai andar pelo mapa e executar ações de acordo com a batida da música. Para entender um pouco mais confiram o trailer de Crypt of the NecroDancer, jogo feito pelo estúdio com essa proposta. Olha o trailer aqui:


Existe aquele receio todo de que o Cadence of Hyrule seja só uma cópia dele? Existe. O estúdio assegurou que isso não vai acontecer e que o novo jogo será na verdade uma versão que vai juntar o Crypt of the NecroDancer e The Legend of Zelda. 


[ NOTÍCIA ] Gollum será protagonista de jogo


Aos amantes da Terra Média e da obra de J. R. R. Tolkien: Lord of The Rings, temos uma boa notícia! Um novo jogo está sendo produzido pela desenvolvedora alemã Daedalic Entertainment e vai trazer o Gollum (sim, ele mesmo) como protagonista!

Aos que não conhecem essa belezura, ele era um Hobbit que vivia nos Vales do Aduin e encontrou o "Um Anel" de Sauron, foi corrompido e partiu lá pras cavernas nas Montanhas Sombrias onde viveu por 500 anos. É lá que ele encontra o Bilbo e num jogo de adivinhações perde o "preeeciooosoooo". É ele também que ajuda Frodo e Sam chegarem até Mordor e causa a discórdia entre eles e quase a morte deles em algumas situações!
“Temos a história que todos nós conhecemos do livro, mas tudo o que acontece com ele antes de aparecer no livro são as principais coisas que veremos em nosso jogo”, Carsten Fichtelmann, CEO e co-fundador da Daedalic Entertainment, em entrevista ao Hollywood Reporter.
Segundo ele o jogo será lançado para "todas as plataformas de console relevantes da época" o que pra mim já deixa claro que vai ter versão pra várias plataformas, mas apenas de console, nada para celular.

Outra pista que nos dá a ideia de como vai ser o jogo é que o Fichelmann disse “Você tem duas vozes conversando continuamente, o que significa que há uma boa razão para que haja decisões a serem tomadas no jogo: as decisões de Smeágol ou as decisões de Gollum”. Já imagino ele correndo pelos lugares e a gente tendo que escolher o que ele deve fazer de acordo com uma das personalidades e que isso pode afetar o andamento da história do jogo!

Ficou curioso? Então segura firme que o jogo vai ser lançado só lá pra 2021!

[ NOTÍCIA ] Resultado do British Academy Games Awards


No dia 4 finalmente saiu a premiação do British Academy Games Awards. Basicamente uma das premiações mais geniais do mundo dos games. Se vocês sentirem falta de alguma coisa da lista (cade Shadow of The Colossus???) já vou avisando que pra ser indicado o jogo precisa ter sido lançado no ano anterior e ainda dentro do prazo certinho pra poder concorrer. Então clássicos não entram.

Tem apenas uma categoria que é definida por voto popular a  de Melhor Game Mobile. O resto é tudo discutido por especialistas do meio. Algo bem Oscar, né? Quem levou mais carinhas pra casa foi o God Of War que ganhou como Melhor Game, Realização de Áudio, Melhor Música, Melhor Narrativa e ainda teve o Jeremy Davies como melhor ator pelo seu personagem The Stranger no jogo.

E se você tá pensando "uhuuu legal, bacana... Ganharam... E?" Saiba que vocês também tem uma vantagem nisso tudo! A Steam colocou alguns dos indicados em promoção na sua loja então corre pra aproveitar que tem jogos incríveis com descontos de até 67%!

Confiram a lista de indicações e os vencedores:

Melhor Game

Vencedor: God of War
Assassin's Creed Odyssey
Astro Bot: Rescue Mission
Celeste
Red Dead Redemption 2
Return of the Obra Dinn

Melhor Game Britânico

Vencedor: Forza Horizon 4
11-11: Memories Retold
Res Dead Redemption 2
The Room: Old Sins
Overcooked 2
Two Point Hospital

Realização Artística

Vencedor: Return of the Obra Dinn
Detroit: Become Human
Gris
God of War
Marvel's Spider-Man
Red Dead Redemption 2

Realização de Áudio
Vencedor: God of War
Battlefield 5
Detroit Become Human
Marvel's Spider-Man
Red Dead Redemption 2
Tetris Effect

Melhor Game Estreante

Vencedor: Yoku's Island Express
Beat Saber
Cultist Simulator
Donut County
Florence
Gris

Melhor Game em Evolução

Vencedor: Fortnite
Destiny 2: Forsaken
Elite Dangerous: Beyond
Overwatch
Sea of Thieves
Tom Clancy's Rainbow Six Siege

Melhor Game para Família

Vencedor: Nintendo Labo
LEGO Disney Pixar's The Incredibles
Overcooked 2
Pokemon: Let's Go, Pickachu! and Let's Go, Eevee!
Super Mario Party
Yoku's Island Express

Melhores Game que vai além do Entretenimento

Vencedor: My Child Lebensborn
11-11: Memories Retold
Celeste
Florence
Life is Strange
Nintendo Labo

Melhor Game Design
Vencedor: Return of the Obra Dinn
Astro Bot: Rescue Mission
Celeste
God of War
Into the Breach
Minit

Game Mais Inovador
Vencedor: Nintendo Labo
Astro Bot: Rescue Mission
Celeste
Cultist Simulator
Moss
Return of the Obra Dinn

Melhor Game Mobile

Vencedor: Florence
Alto's Odyssey
Brawl Stars
Donut County
Reigns: Game of Thrones
The Room: Old Sins

Melhor Multiplayer

Vencedor: A Way Out
Battlefield 5
Overcooked 2
Sea of Thieves
Super Mario Party
Super Smash Bros

Melhor Música
Vencedor: God of War
Celeste
Far Cry 5
Florence
Gris
Tetris Effect

Melhor Narrativa
Vencedor: God of War
Florence
Frostpunk
Marvel's Spider-Man
Red Dead Redemption 2
Return of the Obra Dinn

Melhor Propriedade Original

Vencedor: Into the Breach
Dead Cells
Florence
Moss
Return of the Obra Dinn
Subnautica

Melhor Ator
Resultado de imagem para Jeremy Davies as The Stranger
Vencedor: Jeremy Davies as The Stranger in God of War
Christopher Judge as Kratos in God of War
Danielle Bisutti as Freya in God of War
Sunny Suljic as Atreus in God of War
Melissanthi Mahut as Kassandra of Sparta in Assassin’s Creed Odyssey
Roger Clark as Arthur Morgan in Red Dead Redemption 2

Melhor Game Mobile (voto popular)

Vencedor: Old School Runescape
Brawl Stars
Clash Royale
Fortnite
Pokemon Go
Roblox