26 de junho de 2011

Boneca


Sou apenas uma boneca de pano do coração de papel. Nas tuas mãos não passo de um mero brinquedo. Aproveitas minha presença enquanto desejas... Brinca, te diverte e rides a minhas custas... Mas quando enjoa ou perde por mim o interesse, é sempre tão fácil me abandonar... Me jogar em um canto qualquer. Do mesmo modo tratas meu coração... O dobras a teu bel prazer, fazes dele um pássaro feliz para depois simplesmente transforma-lo em uma bola de papel... Picá-lo em milhões de pedacinhos. Só não me deixe lá abandonada por muito tempo... As vezes até os mais simples brinquedos abandonados e com o coração em pedaços encontra alguém que queira concerta-lo. Se me queres em sua vida, cá estarei, sempre ao seu lado... Mas isso não é motivo para que você me chute pelo caminho.


Coração de Papel - Versão da Luiza Possi (é a melhor)

Se você pensa
Que meu coração é de papel
Não vá pensando, pois não é
Ele é igualzinho ao seu
E sofre como eu
por que fazer chorar assim
A quem lhe ama
Se você pensa
Em fazer chorar a quem lhe quer
A quem só pensa em você
Um dia sentirá
Que amar é bom demais
Não jogue amor ao léu
Meu coração que não é de papel

Porque fazer chorar
Porque fazer sofrer
Um coração que só lhe quer
O amor é lindo eu sei
E todo eu lhe dei
Você não quis, jogou ao léu
Meu coração que não é de papel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e pelo comentário! Não esquece de se identificar... Fico curiosa com anônimos! ;)