25 de janeiro de 2013

Meu?


Saudades de dizer: "Tô sozinha em casa"... De ligar o som, de trocar o canal da tv e trocar e trocar e trocar... De poder cortar o cabelo, pintar, cortar, pintar, cortar... Pintar a pele, sair de casa e voltar e sair e voltar e sair e voltar. Nunca pensei que ia sentir falta de dizer isso, mas que saudade da minha rotina. Dos meus momentos, das minhas músicas, do meu tormento ao ter que fazer faxina, de cozinhar qualquer coisa com coisa qualquer, comer a qualquer hora e qualquer coisa... Refeições sempre qualquer, mas sempre o qualquer que quero. De deixar as sandálias do lado da porta, as roupas espalhadas e me arrepender e arrumar tudo. De deixar a pia cheia de pratos... E me arrepender de novo e deixar tudo arrumado pra depois bagunçar de novo. Saudade de tudo o que é meu. Das minhas cores, das cores dos meus dias, dos meus dias.

3 de janeiro de 2013

Ah, o que faço com você?


O que faço com você? Que só me causa tanta dor e tanto desespero... O que faço com você? Cansei de deixar as lágrimas verterem, de sentir meus nervos a flor-da-pele como se mais nenhum outro sentimento importasse. Estou cansada de sentir falta do que nunca me pertenceu, de sentir a dor daqueles que já partiram. Ah, o que faço com você? Talvez fosse mais fácil simplesmente esquecer que você existe, tentar arrancar-te de mim e quem sabe assim todas as dores irão embora. Ah, o que faço com você? Se te perder, também não sentirei mais alegria, não existirá mais sorrisos ou lágrimas de alegria. Ah, coração... O que faço com você?