31 de julho de 2013

Inexistente.



Hoje eu me vejo como uma nesga do que fui um dia,
Uma sombra do que você era,
E a realidade do ser que nunca serei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e pelo comentário! Não esquece de se identificar... Fico curiosa com anônimos! ;)