24 de dezembro de 2016

Sobre não desistir


Há algum tempo eu fiz uma loucura. Empurrei a minha vaquinha do precipício e saí da minha zona de conforto e olha... Te garanto que não foi fácil. Foram dias pensando no que fazer, pensando se era o certo, se valeria a pena, se eu ainda tinha idade pra essas coisas, se não estaria me precipitando, se não tinha ficado doida. Eu pensei tanta coisa que não sei bem como coube tudo isso na minha cabeça. Então... Cheguei na beira do precipício e não só empurrei a vaquinha (se não entendeu clica aqui) como me joguei junto com ela.

Eu pedi demissão de um emprego fixo e rotineiro e acreditei no meu sonho. Me joguei e abri as asas e adivinha só: estou voando. Logicamente o voo não é fácil! Longe disso, muito longe mesmo! É um voo complicado e cheio de atropelos no meio do caminho. Montanhas baixas e fáceis de sobrevoar, neblinas assustadoras, aves de rapina e verdadeiros Everests pra ultrapassar, mas vou realizando meus sonhos uma meta de cada vez, um objetivo por vez, um passo de cada vez!

Não nego que já pensei em desistir e voltar para a zona de conforto. Apesar de "insatisfatório", era comodo. E falo insatisfatório entre aspas, pois ter um emprego hoje em dia é uma dádiva, trabalhar com algo que gosta é um desejo de todos, mas não realizar um sonho é o mesmo que não viver e eu escolhi viver! Muitos vão te falar que é loucura e tantos outros vão tentar te fazer desistir dele, mas acredite em você e no seu potencial.

Esforce-se, enfrente seus medos, acredite que é capaz! Eu duvidava muito de tudo isso, mas passei por um processo de coaching (para entender o que é clique aqui) e isso mudou a minha vida. Este é o meu relatório final sobre tudo o que passei. Pra resumir: deu tudo certo e estou bem melhor comigo mesma agora. Se quiser ler o resto da história em detalhes, é só se preparar pro textão e clicar pra abrir a postagem! ;)


15 de dezembro de 2016

Coisa que eu aprendi com o tempo


Muito tempo se passou e hoje com quase 30 anos eu posso dizer que aprendi muita coisa e desaprendi outras e assim a vida seguiu. Cresci, amadureci pra muita coisa e claro, aceitei que vou ser sempre a criançona fazendo cara de quem abriu o presente de natal com qualquer comida, ainda vou assistir desenhos e jogar vídeo game e jogos on-line e comprar bonecos e miniaturas e pelúcias. Sou assim, não importa quantos anos eu tenha ou venha a ter, não importa nada.

Mas eu aprendi com o tempo que ele não cura tudo. Sempre vai ter um resquício, sempre vai ter um porém, sempre vai ficar algo. Nem que seja uma boa lembrança como cicatriz, uma marca fina na pele da sua vida. Não vai doer, mas vai estar sempre ali te lembrando do momento que passou.

O tempo pode ser cruel e correr quando você gostaria que ele passasse de vagar e ser uma lesma quando você precisa da agilidade ou como um amigo meu diria "velocitááááááá". Tudo tem seu tempo, não adianta querer apressar ou atrasar as coisas. Elas vão acontecer exatamente no momento em que precisam acontecer.

Aprendi que você não pode dominar o tempo, mas pode se organizar, aproveitá-lo e usá-lo da melhor forma possível. Tudo é questão de jeitinho e de definir prioridades. Quartas viram sábados, terças viram domingos, quintas viram segundas. Quando se quer, tudo se faz.

O tempo me ensinou que todo instante que passei tentando ser outras pessoas, agradar outras pessoas e esquecendo de mim mesma não foi totalmente perdido, mas serviu de aprendizado e me fez valorizar cada momento de sinceridade que tenho e terei daqui pra frente.

17 de novembro de 2016

Música de quinta 03 - TOP


Calma, não precisam me matar ainda. Eu não falo TOP nem uso essa gíria! É apenas a abreviação de uma dupla chamada Twenty One Pilots! Conheci esses dois quando assisti o trailer de Suicide Squad e logo em seguida veio o trailer da música com cenas inéditas do filme e foi demais pro meu coração! Procurei saber mais sobre eles, ouvi outras músicas e adorei. Coheçam Tyler Joseph e Josh Dun!


O grupo formado em 2009 já passou por algumas mudanças em sua formação. Com 4 álbuns independentes a banda estourou mundialmente ao fazer parte da trilha sonora do filme Suicide Squad. 

Classificada como uma banda impossível de especificar o gênero, as músicas são baseadas em poesias criadas por eles e os raps entram justamente pra "fazer caber" quando a letra fica muita grande. As músicas são uma mistura de sintetizadores, piano eletrônico, teclado, abateria e até mesmo um ukulele (quero muito aprender a tocar isso!). 

Se tudo isso ficou um pouco difícil de entender, saiba que os fãs colocaram um apelido carinhoso nessa mistura de som: "Pop esquizofrênico". Apesar das letras com mensagens cristãs, o Tyler já disse que a banda não segue essa linha. O propósito da banda é fazer as pessoas pensarem e ficarem felizes com o que acreditam.

Confiram o clip feito para o filme Suicide Squad e outras faixas da banda:







Por hoje é só, mas amanhã tem mais! Continue acompanhando o blog, clique ali em "Seguir" no menu "Players" para não perder um post e ser avisado quando tiver postagem nova! ;)

16 de novembro de 2016

Quarta no quarto 03 - Sexo e menstruação


Tenho certeza que 90% das pessoas que viram o título já fizeram careta, mas dê uma chance ao texto e vamos debater esse assunto! Sabemos que a menstruação é um evento corriqueiro e repetitivo. Na maioria das mulheres acontece uma vez por mês e pode vir ou não acompanhada de cólicas e vários outros problemas causados pelo distúrbio hormonal.  Clique para continuar lendo a postagem.

15 de novembro de 2016

Sobre a tristeza


As vezes sentimos aquela amargura nos tomando por inteiro e de repente estamos submersos. O peso de tudo a nossa volta nos faz afundar cada vez mais dentro de nós mesmos isso revela coisas que deixamos no nosso ínfimo e quando vem a tona... Afundamos mais um pouco.

Não se sinta mal por ficar triste. Nós precisamos nos dar o direito de sentir, precisamos nos permitir sentir. Precisamos aceitar que sentimentos "ruins" não nos fazem mal. O mundo nos levou a crer que não podemos ser tristes, não podemos chorar, sentir dor, sentir o sofrimento. Isso nos força a viver numa redoma de alegria sem tamanho. E essa redoma vai crescendo e crescendo e pode acabar nos sufocando.

As redes sociais acabou piorando tudo, vemos milhões de pessoas felizes todo tempo e sentimos a obrigação de também nos expor dessa forma. Acabamos suprimindo a dor até nos engasgarmos e explodirmos. O que acaba nos fazendo mais mal ainda.

Eu li uma vez que nós não vemos os momentos tristes no álbum de fotos, mas são eles que nos levam de um momento feliz ao outro. São os momentos ruins que nos fazem valorizar os bons momentos. São os momentos tristes que fazem os bons valerem a pena.

Parece difícil de compreender assim, é aquele famoso "é fácil falar", mas no fim vale a pena.


PS: Se quiser entender um pouquinho mais e de forma lúdica assistam Divertida Mente! ;) Vou deixar o trailer aqui embaixo:


14 de novembro de 2016

Filme de Segunda 02 - Pequena Miss Sunshine




Precisamos falar sobre Pequena Miss Sunshine. Um filme que traz aborda assuntos difíceis e quebra vários esteriótipos com uma pitada de humor. Se quer pensar num pouco nos padrões da sociedade, recomendo!

Filme: Pequena Miss Sunshine 
Duração: 1h40min
Indicação: 14 anos
Nacionalidade: EUA
Gênero: Drama/Comédia
Nota: 9 limões
Tem na Netflix: SIM

Nenhuma família é igual a outra e cada uma tem suas particularidades, seus problemas e aqueles personagens únicos. Algumas chegam ao extremo e é o que acontece com a família da pequena Olive. Estando totalmente fora dos padrões ela é convidada para participar de um concurso de beleza e isso faz com que a família inteira se una para encarar uma longa viagem para que ela realize seus sonhos.


A família é composta pelo tio suicida, interpretado pelo Steve Carell; o Avô que foi expulso da casa de repouso pelo uso de drogas, interpretado pelo Alan Arkin; o irmão mais velho que fez um voto de silêncio até conseguir alcançar o seu sonho (sem spoilers), interpretado pelo Paul Dano; o papai que criou um método de autoajuda que é um completo fracasso, interpretado pelo Greg Kinnear e uma mãe um tanto pirada e confusa com as relações da família interpretada pela Toni Collette.

De repente, pessoas que não se suportam no dia a dia resolvem ignorar todas as suas diferenças em busca da realização do sonho da Olive, que por sinal é magnificamente interpretada pela Abigail Breslin. Ao longo do filme eles se metem em muitas aventuras e acabam conhecendo melhor uns aos outros. Passam então a entender o que realmente importa numa família!


Um pouquinho de spoiler: apesar de todos os atropelos eles conseguem chegar até o concurso e é lá que a verdadeira união da família é revelada. O filme mostra que todo mundo tem seus problemas, que cada um possui uma individualidade, mas que juntos todos conseguem ser mais fortes e superar as diferenças em prol de um bem maior. Além de tudo isso ainda tem a quebra de esteriótipos quanto a aparência da Olive perante as outras participantes. Se ela ganha ou não, vocês vão precisar assistir para ver! Confiram o trailer:



PS: eu amo a Kombi. s2

13 de novembro de 2016

O mundo gira...


Pode parecer um pleonasmo, mas as vezes precisamos lembrar desse detalhe. O mundo gira não importa o que aconteça. Não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, não importam os prazos, os atrasos, os romances inesquecíveis e nem os abraços infinitos. Absolutamente nada importa. O mundo vai continuar girando da mesma forma.

Não importa pelo que você tenha passado ou o que você queira passar, o mundo vai acontecer. Sim, acontecer. Ele vai girar, as estações vão passar, a chuva vai vir e não vai estar preocupada se você queria sair de roupa curta hoje. O sol não vai querer saber do seu casaco da estação ou da sua bota cano longo.

Não tema o sol, não tema a chuva, não tema as mudanças. Aproveite os abraços, absorva os beijos, jogue-se nos momentos. Não os perca. Não deixe o tempo passar sem você. Não deixe o mundo girar sem você. Gire com ele, dance, pule, grite e aproveite todos os momentos. Os pequenos momentos. Aqueles pequenos momentos vão fazer toda a diferença.

Você vai ficar aí assistindo o mundo girar ou vai girar com ele?

12 de novembro de 2016

Sobre infinitos...


Crescemos achando que tudo pode ser para sempre. Aquele famoso "e eles viveram felizes para sempre" ecoa em nossa cabeça, perpetua durante a nossa vida adulta e quando nos deparamos com um fim é como se literalmente fosse o fim do mundo. Cada pessoa carrega uma infinidade de universos dentro de si e a cada novo começo, um novo universo é criado.

Esse universo é alimentado por sentimentos, carinhos e surpresas. Ele cresce e vai nos dando uma infinidade de novos desejos e sonhos. Queremos cada dia mais que ele seja infinito e nos levem a várias outras galáxias. Temos conosco o desejo do eterno.

Quando chega ao fim aquele universo que foi criado é destruído e sim, dói. Dói muito e é normal acharmos que nunca vamos conseguir superar, mas abra a porta da sua galáxia novamente. Deixe que novos universos sejam criados, viva novos big bangs, sobreviva aos buracos negros e siga em frente.

Universos surgem dentro de você todos os dias. Não desista e nem feche a porta. Todo finito será infinito enquanto existir.

11 de novembro de 2016

Viva. De verdade.



Quando foi a última vez que você olhou a sua volta? A última vez que você sentiu o cheiro do café sendo preparado e se concentrou nele? O sentiu de verdade? Quando foi a última vez que você sentiu prazer com a chuva batendo em seu rosto? Quando foi a última vez que você sorriu ao sentir o sol da manhã? Ao dar a primeira garfada em algo que queria muito comer? Quando foi a última vez que você reservou um tempo para você mesmo? Para fazer algo que você gosta de verdade?

A vida passa cada vez mais rápido e acabamos nos perdendo nesse ciclo rotineiro. Hábitos que já estão intrínsecos em nossa personalidade. Acordamos, nos levantamos, escolhemos a roupa, saímos, pegamos o mesmo caminho, trabalhamos da mesma forma, comemos do mesmo jeito, voltamos pra casa, fazemos as mesmas coisas e assim a vida segue.

Horas iguais, dias iguais, rotina. Ficamos presos nesse ciclo que parece não ter fim. Então hoje eu faço uma proposta! Pegue um caminho diferente, faça algo diferente, faça algo acontecer! Viva algo real, faça algo improvável, dê bom dia para um estranho, elogie um estranho, coma algo novo, conheça um lugar novo! Faça algo por você. Apenas uma vez e será suficiente para você querer fazer novamente.

Quando foi a última vez que você viveu?

10 de novembro de 2016

Música de quinta 02 - Vocal bands

Atenção! Vou revelar um segrego: Eu amo vocal bands!!! Alguns dos meus amigos já sabem desse meu vício e vez ou outra me indicam bandas do tipo que encontram por aí. O que são Vocal Bands? Em um resumo bem básico são aquelas bandas ou grupos a capela ou seja, que cantam músicas usando apenas a voz. Fazem toda a instrumentação e harmonização usando apenas as suas vozes! A série Glee retrata um pouquinho desse universo, mas ainda possuem a banda e tal então não conta 100% como a capela.

Um filme recente e que eu adoro mostra bem tudo isso. O Pitch Perfect - A Escolha Perfeita. O filme lançou Anna Kendrick que já fez até mesmo um filme com o Clooney. O filme mostra a realidade da batalha de grupos a capela da Universidade de Barden. Confiram o trailer do primeiro:



Parece bem aquele estilo de comédia besteirol adolescente, mas de fato segue o ritmo com um monte de canções a capela. Já teve o segundo e estou feliz por saber que o terceiro está sendo produzido! Na esfera do YouTube, alguns grupos fazem um sucesso tremendo! Principalmente quando fazem vídeos da Disney e afins! Olha só esses que incríveis:







Arrepiou tudo por aí também? Aqui eu tô em looping infinito enquanto vou fazendo o post. É tanta coisa boa que não consigo escolher o que ouvir até o fim hahaha. O canal do Peter Hollens é um que eu acompanho quase que religiosamente assim como o próximo grupo que vou apresentar: Pentatonix! O grupo já passou por algumas formações e quando você pensa que não pode ficar melhor, adivinha, fica incrível! Olha só:





Talvez vocês já tenham visto vídeos do Pentatonix por aí assim como do próximo grupo que vou mostrar, O Voca Peoples. O grupo participa de muitos (muitos mesmo) show de calouros e afins. A caracterização e escolhas da músicas sempre levantam a galera e impressionam os jurados! Fiquei procurando um vídeo favorito deles pra mostrar e não teve como evitar trazer o tributo que eles fizeram a uma das minhas bandas favoritas!



É um grupo que eu recomendo mil vezes a inscrição! Os vídeos são incríveis e o que essa galera consegue fazer com a voz... É de assombrar e claro, sem esquecer do bom humor e das brincadeiras no meio da apresentação! Se quiserem continuar ouvindo/conhecendo grupos novos basta ir no próprio YouTube e procurar por "acapella" ou "vocal groups"! É de se apaixonar. Por hoje é só, mas amanhã tem mais! Deixo vocês com esse magnífico a capela dos anos 90! s2

9 de novembro de 2016

Quarta no Quarto 02 - Primeira vez...


Você já reparou que ao longo da nossa vida sexual temos diversas "Primeiras vezes"? O primeiro amor, o primeiro beijo, a primeira vez no sexo, primeiro oral e por aí vai. Uma das melhores partes disso tudo é a ansiedade que isso causa, mas não falo da ansiedade ruim que te faz passar mal de tão nervoso! Falo daquele friozinho na barriga, as mãos suadas, a emoção a flor da pele, o arrepio com cada toque. Por motivos óbvios, coloque a quebra do texto e se você quiser ler sobre sexo é só clicar. Se não quiser, fique a vontade para ler os outros textos do blog! ;)


8 de novembro de 2016

Sobre as lutas internas...


Você sabe o que significa a palavra empatia?
substantivo feminino
1. faculdade de compreender emocionalmente um objeto (um quadro, p.ex.).
2. capacidade de projetar a personalidade de alguém num objeto, de forma que este pareça como que impregnado dela.
É basicamente entender o que acontece com as outras pessoas, projetar-se emocionalmente e compreender os sentimentos do próximo. O famoso "se colocar no lugar do outro". Ao longo do dia passamos por diversas pessoas nas ruas. Ficamos ao lado de várias nos ônibus, metrôs, no trânsito, na fila da padaria. Estamos cercados por pessoas e as vezes esquecemos que cada uma é um mundo diferente. Cada uma possui seu próprio universo e cada universo possui seus próprios buracos negros.

Quantas vezes você já viu uma pessoa chorando no ônibus ou na rua e tentou ajudar? Viu alguém passando por algum sofrimento e se compadeceu? Passamos automaticamente por tantas pessoas ao longo dos dias que esquecemos que elas também são humanas como nós, com suas lutas e tormentas diárias. Todas viram borrões indistintos, sem face, sem sentimentos. Andamos como formigas e quando esbarramos no próximo, retomamos nosso caminho e seguimos até o próximo esbarrão.

Podemos ter um dia horrível, estarmos estressados, com raiva, com muita raiva, mas lembre-se que o outro também pode estar passando por diversos problemas, sem contar que, os outros não tem culpa dos seus problemas! Então, não desconte sua raiva e frustração em inocentes. Educação é o mínimo a se esperar. Um bom dia, obrigada, por favor... Tudo isso pode fazer a diferença!

Não sabemos a luta que cada um está travando dentro de si. Não aumente a batalha.

7 de novembro de 2016

Filme de segunda 01 - A la Mala


Aeeeeooow! Inaugurando mais uma sessão do blog "Filme de segunda"! Toda segunda eu vou trazer uma indicação de filme pra vocês com uma resenha bacaninha! E não liguem pro trocadilho, os filmes vão ser bons! Pra inaugurar, trago um filme que eu não dei nada por ele, li a sinopse e dei uma bela risada, mas ora, ora! Me surpreendi. 

Filme: A la Mala
Duração: 1h45min
Indicação: 12 anos
Nacionalidade: Espanhol
Gênero: Comédia romântica
Nota: 8 limões
Tem na Netflix: SIM

O filme e conta a história de Maria Laura Media (Mala), atriz desempregada (e desesperada) que acaba aceitando a proposta da sua amiga pra testar a fidelidade do seu namorado em troca de um dinheirinho. Kika, a amiga, recomenda os serviços da Mala pra outra, que recomenda pra outra e pra outra e assim ela faz sua fama.

Obviamente não era o plano dela quando fez os cursos de teatro e interpretação! Ela virou quase uma das Sedutoras do Teste de Fidelidade do João Kleber! Preciso confessar que eu assistia o programa todo domingo! O enredo do filme não foge das regras das comédias românticas e coloca o sonho de Mala (ser uma atriz de respeito) contra o seu trabalhinho como "testadora de namorado". Uma produtora de uma série famosa pede pra que Mala faça o seu ex se apaixonar por ela e depois quebre o coração do pobre moço pra que a ex megera possa consolar o pobre rapaz e tê-lo de volta. Começa então uma chantagem sem tamanho pra que Mala cumpra o prometido ou perderá o papel numa grande série.

Parece uma decisão fácil, né? Mala já fazia isso mesmo, mais um, menos um não ia fazer diferença no fim das contas e ela ainda ia conseguir o trabalho dos sonhos, correto? Errado! Como eu disse, o enredo não foge uma vírgula dos clichês básicos e Mala se apaixona justamente por quem não deveria! Entra em cena o Santiago:


Difícil não se apaixonar por ele quando esse maledito demonstra ser realmente uma boa pessoa e você começa a se perguntar COMO ele ficou com a megera da ex namorada. A ficção imita a arte, amiguinhos! Essas coisas a gente realmente desiste de entender. Apesar de seguir toda a linha de toda comédia romântica, o filme tem seus momentos de arrancar suspiros e deixar você com aquela cara de bobo na frente da TV. Tem seu ápice trágico, seu momento revelador, tudo o que uma comédia do tipo precisa! Não podemos esquecer do resto do elenco, responsável por boa parte das risadas com o Alvaro, assistente do Santiago e o Pablo, quase um colega de quarto. Eles protagonizam cenas épicas ao longo do filme e são essenciais para o final. Eu tentei (muito) achar o trailer legendado, mas não consegui! O portunhol ajuda a entender, vai na fé!





6 de novembro de 2016

Seja um herói...


Super-heróis são inspiração para muitas crianças e até mesmo adultos.  Os Vingadores, X-men, Batman... Dezenas de exemplos que só aumentam. Quem nunca sonhou em voar pelos ares e salvar a mocinha ou o mocinho. Em enfrentar os bandidos, defender sua família e seu amor com poderes incríveis! Poder ler mentes, ficar invisível, parar balas e super velocidade! Se tudo parece apenas um sonho distante, saiba que todo mundo pode ser o super-herói de alguém e salvar pessoas.

Surpreenda com a sua Super-Presença. Esteja sempre ali quando uma pessoa estiver precisando muito de você. Apenas este gesto vai ajudar muito aquela pessoa e você pode salvá-la de afundar ainda mais em seus problemas.

Espante o mal com o Super-Abraço. As vezes apenas isso é suficiente para trazer um sorriso a tona e deixar todos os sentimentos ruins de fora da bolha que se forma a sua volta. Quanto mais sincero e mais apertado, maior a eficácia.

Bloqueie os sentimentos ruins com as incríveis Palavras-Positivas! As vezes tudo o que a outra pessoa precisa é saber que ela não é ruim como acha, que as cosias vão melhorar e que vai surgir uma solução.

Você pode ser o herói de alguém e salvar a sua vida. Basta pequenos gesto e atitudes para você se tornar o herói de alguém. Você cresceu, os poderes mudaram, mas você ainda pode ser o herói de alguém.

5 de novembro de 2016

Qual o meu sonho?


Na noite passada eu sonhei que realizava o sonho de trabalhar com o que sempre quis. Lembro da sensação de plenitude e alegria. Era como se eu realmente tivesse realizado o meu maior sonho. Então acordei e depois de passar um longo tempo tentando lembrar do trabalho tão sonhado eu desisti e por fim me perguntei: qual é o meu trabalho dos sonhos?

Aos 6 anos eu queria ser veterinária. Adorava animais! Lembro que minha mãe tinha um cachorro chamado Neguinho, um srd amarelo, alegre saltitante e eu queria ser uma veterinária pra cuidar dele e de todos os animais do mundo que levavam alegria pras pessoas como ele levava pra gente.

Aos 13 anos eu queria ser bióloga. Percebi que não bastava só cuidar deles, eu queria entender os animais e cuidar do habitat natural, ajudar a preservar e salvar o planeta! Parecia tudo muito lindo na teoria, na prática a coisa não deslanchou como deveria.

Aos 15 anos eu queria ser atriz. Achava mágico poder interpretar dezenas de personagens, ser uma pessoa diferente em cada novela, em cada filme... Mudar de aparência e personalidade. Divertir as pessoas e distraí-las do universo. Notei que acabava fazendo isso ao longo dos dias.

Aos 18 anos eu queria ser jornalista. E não era qualquer uma! Queria ser especificamente uma jornalista de área de risco, de áreas em guerra. Ir buscar a informação onde outros tinham medo, levar a informação necessária pro resto do mundo. Minha mãe disse que morreria do coração e acabei acalmando-o e tentei me tornar administradora. Até me formei alguns anos depois.

Aos 21 anos eu queria ser publicitária. Lembrei do meu sonho de ser jornalista, mas no meio do curso troquei para publicitária e consegui. Me formei a trancos e barrancos, mesmo com vários problemas e a morte da minha mãe no processo.

Realizei este sonho e trabalhei (oficialmente) com isso até ontem. Se comecei esse texto questionando qual era o meu sonho, percebi ao longo dele que eu sempre terei sonhos, sempre irei tentar realizá-los e um dia vou conseguir sentir aquela plenitude.

Agora, aos 28 anos, eu só quero ser feliz.

4 de novembro de 2016

Minhas marcas...


Oi... Sim, eu tenho marcas e ao passar sutilmente o dedo por minha pele você conseguirá senti-las. Tenho marcas suaves outras nem tanto. Possuo cicatrizes e marcas e me orgulho de cada uma delas. De cada cicatriz, intencional ou não, de cada espinha espremida, de cada tombo que tomei, de cada estria e de cada celulite.

Possuo marcas que me lembram das lutas que travei e perdi e também das que venci. Elas sempre estarão lá como um lembrete de que posso ser forte apesar dos problemas, de que consigo lutar, apesar do oponente e de que consigo vencer meus monstros. Mesmo que as vezes eu seja um deles. O seu pior inimigo é você mesmo e eu lembrarei disso cada vez que olhar para minhas marcas.

Durante muito tempo tive vergonha delas, hoje as exibo com total liberdade. Dizem que a coragem não é a ausência do medo e sim encarar tudo apesar de sentir medo. Se as coisas estiverem difíceis, lembre-se de que você pode vencer todo e qualquer problema. De que você é capaz de encarar o mundo e matar um leão por dia. Sinto muito em te informar, mas os leões nunca terão fim e os problemas sempre vão surgir, mas cada dia será uma vitória com um sabor diferente.

Acredite-se.


3 de novembro de 2016

Música de quinta 01 - Pra relaxar


Já ouviu falar dessa moça com cabelos esvoaçantes e uma voz de acalmar até a mulher mais histérica de tpm? E só pra constar... Essa histérica sou eu! Pois bem, essa linda escolheu se chamar Fleurie que significa Flores em francês e com toda essa delicadeza não tinha como seu som ser diferente. Suas músicas são um misto de sintetizadores e melodias suaves que vão te transportar prum outro universo.
"Acredito que canções, palavras e melodias são como flechas. Eu quero que as minhas, que saem do coração, representam o amor, alegria, entusiasmo, admiração e dor. Eu espero que esse registro atinja as pessoas como setas de esperança e luz em suas vidas."
Com 5 álbuns gravados as suas músicas têm conquistado um público seleto e diferenciado e ela mantém a sua essência em todos (algo que eu acho impressionante)! Você consegue ouvir o primeiro e o último álbum entendendo exatamente o que ela quis dizer sobre as suas músicas.

O meu CD favorito é o Fear & Fable onde a maioria das letras retratam perdas e sentimentos que foram superados/a superar. No Spotify você encontra ele e o Love and War. Já no Last.fm você encontra todos os álbuns! Se está procurando algo pra relaxar e curtir uma good vibe, fica a dica!

Confira algumas faixas:






2 de novembro de 2016

Quarta no quarto 01 - Respeito


Um título sugestivo, uma imagem sugestiva e SIM! Nas quartas nós vamos falar sobre sexo! Muito sexo. Sexo quente, sexo na cama, sexo na sala, sexo frio, sexo do dia, dia do sexo, hora do sexo e tudo sobre sexo e sexualidade! Já ficou interessado? Hummmm... Então vamos começar. O tema de hoje vai ser: respeito! O que respeito tem a ver com sexo? Tudo!

Para o sexo ser bom e prazeroso para ambos é preciso que os dois estejam de acordo com o proposto. Parece algo óbvio, mas pouca gente entende! É necessário que exista o respeito, tanto do limite do parceiro quanto dos seus gostos e preferências. Numa relação não deve existir segredos quanto a isso! No sexo você pode e deve se libertar. Se tem intimidade com o par, sente e converse. Diga do que gosta e como gosta! Isso não é vergonha alguma e vai tornar o momento ainda mais gostoso. Se na hora H ele/ela está indo por um caminho que você não gosta, seja gentil e diga que não gosta. Não se esconda nem faça algo que não gosta apenas para agradar! Só faça aquilo que você deseja. Se um dia quiser experimentar coisas novas e deseja que o par embarque na aventura, repito: converse!

Respeite a orientação (valeu a correção, Bruno!) sexual do coleguinha. Sabe aquela coisa de que as vezes o óbvio precisa ser dito? Pois isso se encaixa muito bem neste ponto. Não é por que o coleguinha é gay que você vai virar andando com ele. Não é por que a coleguinha está namorando outra coleguinha que você vai virar lésbica. Entendam que: não é por que a pessoa gosta do mesmo sexo que ela dá em cima de todos(as) amigos(as). E só pra lembrar, bissexuais existem! E adivinha só: eles são fiéis em suas relações. Não vamos esquecer do pansexual... Só pra constar: eles não dão em cima de tudo que se move! E os assexuais? Sim! Existem pessoas que não se interessam por sexo. Seja qual for a opção do coleguinha é uma opção dele e tudo o que você pode e DEVE fazer é respeitar!

Entendam que um não significa não. Não existe esse papo de que "um não é um talvez" ou "se insistir ele/ela vai topar". Se receber um não: RESPEITE. Independente de ser na balada, na cama ou qualquer outra situação. Não é não. Não force a barra, não seja idiota, não seja babaca. É simples. Respeite a decisão e o momento do par! Se causou algo que o par não gostou e acabou criando um clima estranho ao invés de deixar pra lá, chame-o e converse! Se tem intimidade com a pessoa, questione o por que, entenda os motivos e respeite. Se recebeu um não na balada simplesmente respeite o espaço do outro, manda aquele "ok, valeu, desculpa" e segue o rumo!

Por hoje é só! O post de hoje foi bem genérico, mas se vocês quiserem debater um assunto específico, manda as ordens! É só comentar ou entrar em contato pelas minhas redes sociais! Até amanhã! s2


1 de novembro de 2016

Reciprocidade



Apaixone-se por alguém que se apaixone de volta. Nada mais prazeroso do que o recíproco. Nada mais saboroso do que um beijo ao acordar. Nada acalma mais do que um abraço em meio ao choro. Nada supera a voz da pessoa amada. Nada supera aquele prato saboroso que ele faz. Nada supera o cafuné durante o filme. Nada supera o medo enfrentado com um aperto na mão. Nada supera o beijo na testa sem motivo.

Nada supera as noites em claro. Nada supera as surpresas. Nada supera as mordiscadas no lábio. Nada supera enfrentar a chuva só por um beijo. Nada supera os sacrifícios para ver o outro sorrir. Nada supera os brindes sem motivo. Nada supera compartilhar o mesmo prato. Nada supera ouvir aquela música. Nada supera um "lembrei de você".

Nada supera as risadas durante a comédia boba. Nada supera os pratos feitos juntos. Nada supera o jantar preparado especialmente para o outro. Nada supera as playlists. Nada supera as mensagens no meio da noite. Nada supera o "me avisa quando chegar". Nada supera a ansiedade pra se encontrar de novo. Nada supera as mãos dadas.

Nada supera as demonstrações públicas de afeto. Nada supera os abraços no meio do caminho. Nada supera o afago repentino. Nada supera as piadas sem graça. Nada supera a caminhada pra lugar nenhum. Nada supera os encontros de última hora.

Acredite... Nada vai superar a reciprocidade de tudo isso.

31 de outubro de 2016

A verdade sobre casamentos


Se tem uma coisa que eu nunca entendi direito é por que os noivinhos de casamento as vezes estão amarrados, presos, algemados, sendo arrastados ou punidos de alguma forma. Também nunca entendi as plaquinhas do pagem/daminha de honra falando "Não foge não" ou a tal frase "game over" ligada a imagem de noivos.

Se o homem precisa ser arrastado para o altar, ele não quer casar. Então não case.
Se um dos dois precisa estar amarrado, ele não quer ficar junto. Então não case.
Se um dos dois pensa em fugir na hora do casamento, não quer casar. Então não case.

Casamento não é obrigação. Casamento é compartilhar momentos, bons e ruins. É dividir a última fatia de pizza, brindar com cerveja, com café e até com água. É comemorar toda e qualquer vitória do par, é rir de qualquer bobagem e entender os choros.

Casamento não deve ser uma prisão. Casamento é liberdade, é poder ser você mesmo sem receio, é dar bom dia com bafo, é tirar a remela do olho de manhã, é estar descabelado e de pijama e ainda assim ser a pessoa mais linda do mundo.

Casamento não é uma amarra. Casamento é viver a dois sem perder a singularidade. É adaptar-se, sem perder a sua essência. É partilhar hobbies e conhecer novos, é aprender juntos, se perder juntos, brigar e fazer as pazes. É descobrir que o que realmente importa é estar ao lado de quem amamos e quando isso acontece com A pessoa, ah... Tudo se encaixa e não há necessidade de fugir, ser preso, amarrado ou arrastado. Tudo o que você quer é ficar ao lado Daquela pessoa e nada mais importa.

27 de outubro de 2016

O passado presente



Hoje você faria 69 anos. Acredita que já tinha perdido a conta e precisei recorrer a calculadora? Ainda digo pra todos que você faria 64, pois é a idade que você faria depois que te perdi. Não é de propósito, mas é como se pra mim, nosso tempo tivesse parado. E parou mesmo. Guardo pra mim todas as piadas que faria quando você fosse completar 65 anos e passaria a andar de graça no ônibus, impossível não pensar nas vergonhas que eu passaria por você sentar na frente e eu atrás. Te imagino gritando "Polyanaaaaaa... É pra descer nesssaaa!" e como eu ficaria envergonhada. Hoje daria tudo por toda e qualquer vergonha que um dia você já me fez passar ou que eu senti.

Também me pego pensando em como seria pra te ensinar a usar um smarthphone. Que não precisava tocar com força, que o jogo da cobrinha agora era diferente, que você poderia me mandar áudio pelo WhatsApp! Minha nossa... Imagina só! Eu te ensinando a usar WhatsApp. A quantidade de mensagens de "bom dia" que eu receberia... Além de dezenas de áudios perguntando onde eu estou, fazendo o que, de que horas chego e "vai dormir" quando me visse On-line tarde da noite.

Imagina então todos os tapinhas e caras feias - apenas de birra - que eu receberia por causa das piadas de natal esse ano? Lembro que você gostava do Natal e de quando dizia que ia me ajudar a decorar a casa e ficava sentada no sofá mandando. Lembro bem de todas as piadas do "Motel da Lis Maria" quando você descia pra ir manobrando a colocação dos pisca-pisca na varanda. Esse ano teria uma piada a mais já que você completaria 69... Hummmm... 69... E agora pude até ouvir sua gargalhada com o seu "para com isso, menina".

Lamento não podermos comemorar seu aniversário, imagino que eu ficaria feliz em poder te pagar um jantar incrível, flores, chocolates diets e tudo que você quisesse e pudesse comer e você, obviamente, reclamaria que eu estou gastando meu dinheiro. Eu teria todo prazer do mundo em ir na missa esse fim de semana, em comer aquele filé ao molho madeira com fritas tão gorduroso que precisava vir no pote de alumínio, de preparar sua dose de Campari enquanto cantava junto com você Sidney Magal, Adilson Ramos e tantos outros que ainda escuto na tentativa de aplacar um pouco a saudade.

Tantas lembranças e tantas vontades se misturam nessa saudade imensa que só posso aguentar.
Mais uma data.
Mais um ano.
Mais uma lágrima.

18 de outubro de 2016

O melhor lugar do mundo...


Hey, tô com saudades do teu abraço, daquele que me tira do chão e me faz flutuar além da realidade. Daquele que me envolve por inteira e me distrai da existência do resto do universo. Também sinto saudades do abraço "cheguei" e do "estou indo", embora eu adore o primeiro e o segundo seja tão apertado quanto meu peito ao te ver partir.

Hey, tô com saudades do teu abraço, daquele que você dá ao chegar de vagarinho quando estou cozinhando e do que vem de repente quando estou só passando na sua frente. Também sinto saudades daquele que recebo ao sair do banho e do que recebo enquanto assistimos filme no sofá e acabamos cochilando.

Hey, tô com saudades do teu abraço, daquele que recebo no meio da noite em meio a murmúrios sonolentos e sorrisos leves durante o cafuné, antes dos olhos fecharem novamente. Principalmente daquele que você me dá e que permanece até o dia clarear.

Tô com saudades do teu abraço.
De todos eles.
Que jamais serão suficientes.

11 de outubro de 2016

Alguém pra vida toda


Você sabe que encontrou alguém pra vida toda quando um mero "bom dia" faz falta e quando não o recebe, você sai da cama como se te faltasse - literalmente - um pedaço. É saber que o mundo faz sentido quando abre os olhos e o primeiro sorriso sonolento que você vê, também te faz sorrir.

O alguém certo vai ser aquele que vai te acompanhar ao boteco da esquina e também naquele restaurante fino. Vai adorar fazer uma maratona de série e ir fazer aquela trilha. Uma ida ao museu ou acampar na floresta. Não importa o lugar, sempre vai valer apena estar ao lado D'ele.

O alguém certo não vai te fazer sossegar e sim, dobrar a dose de insanidade e diversão. Risadas em dobro, aventuras em dobro, sorrisos em dobro, abraços em dobro, beijos infinitos. Nada de subtrair, nada de completar. Vocês serão completos sozinhos e apenas elevarão a felicidade a outro patamar.

O alguém pro resto da sua vida faz seu coração palpitar, o frio na barriga subir, as mãos suarem, a respiração faltar e as pupilas dilatarem todos os dias, a cada encontro, a cada momento. E quando recebe aquele sorriso... Ah... Aquele sorriso faz tudo se encaixar numa sintonia perfeita.

O alguém certo não vai ligar se as suas pernas estão depiladas, se você está descabelada, com cara de sono ou desarrumada depois daquela faxina. Não vai ligar se você está suado depois da academia ou do futebol, se você usa a mesma camisa pra dormir ou se preocupar com aquele bafo matinal.

O alguém certo não vai achar ruim se vocês tiverem passatempos diferentes. Vão saber se divertir apenas de estarem próximos enquanto ela joga e você lê um livro, ou visse e versa. Vão assistir filmes que o outro gosta apenas pela companhia, vão rir e se divertir no restaurante japonês e no mexicano. Mesmo sem gostar da comida. Vão ouvir rock e mpb, pop e metal enquanto cozinham ou naquela viagem de carro.

O alguém certo vai estar do seu lado quando você estiver feliz ou chorando por causa daquele filme bobo, vai te apoiar em suas decisões, aconselhar quando preciso e estimular seus sonhos (por mais malucos que pareçam).

Acredite, você vai saber quando encontrar O alguém pra te acompanhar a vida toda e por toda a vida.

14 de setembro de 2016

O amor não tem regras


O amor não tem um botão que você pode ligar e desligar. Não tem uma receita de bolo pra seguir. Não se sabe nem mesmo quando começa. Pode ser no jazz, numa balada, num ônibus, num aplicativo de relacionamento, num cinema ou na fila do banco.

Tem quem diga que o amor está nas pequenas coisas. Em dizer que o par está lindo ao acordar, no "me avisa quando chegar", nas conversas ao longo da madrugada, em transformar terças em sábados e sábados em segundas. Tem quem precise ouvir o "eu te amo" e tem quem nunca diga. Nesse caso uma coisa é certa: se não sente, não fale.

Também não se sabe quando o amor acaba. Pode ser de um dia pro outro ou lentamente. As vezes é com um "Não estamos nos encaixando" ou "Não sou bom pra você agora" e pode ser, que na verdade, nunca acabe. Pode ser que nunca acabe para os dois, mesmo ficando separados, ou só para um e nesse caso é melhor preparar a caixinha de lenços.

Alguns têm um amor pra vida toda, outros têm toda uma vida pra amar. Amores menores, amores arrebatadores, poliamores e amores únicos. Não existe duração padrão. Existem amores de uma hora, de uma noite, de um mês e de uma vida. Tem aquele que chega de vagarinho, aquele que vem atropelando tudo e o que nunca vai embora.

5 de setembro de 2016

Eu, eu mesma e eu


Hoje eu completo 28 anos. Uau. 28. Vinte e oito. Olhando pra trás eu definitivamente não conquistei nem 1/3 do que eu quis. Foram tantas reviravoltas, tantas mudanças, tantos achismos e corações partidos que por muito tempo me perguntei quem eu era. Como você sabe, sempre tem essa bad pré-aniversário e esse ano foi bem difícil. Espero que melhore daqui pra frente. Eu fiquei confusa com meus sentimentos, com meus gostos e com o que queria da minha vida. Me achei uma fracassada por ter desistido de tantos sonhos, me achei cruel pelos corações que parti nesse trajeto, me senti idiota por tantos amigos afastados.

Então eu abri os olhos e fiquei olhando a poeira dançando no sol lembrando de como eu imaginava que estaria aos 25 anos: casada, com 2 filhos, casa própria, uma casa no interior, uma bela dona de casa com uma vida tranquila. E olha só que diferença. Hoje eu sei exatamente quem eu sou, sei tudo o que eu gosto e tudo o que quero.

Já aceitei o fato de que sou uma péssima dona de casa e isso é só o começo. Posso ser virginiana e sabe-se lá exatamente o que isso quer dizer, mas não sou a mestre da organização e odeio fazer faxina. Não tenho mais vergonha do meu gosto musical e não escondo que escuto de Lady Gaga a Queen! Continuo fazendo de tudo pelos meus amigos (isso inclui ir para bregas e funks da vida), não nego mais que adoro dançar (forró pé de serra principalmente) e rebolo até o chão sem precisar de duas cervejas.

Quanto a cerveja... Ah eu adoro cerveja. Me descobri uma apaixonada pelas cervejas artesanais e um dos meus passatempos favoritos é uma boa cerveja, um bom petisco e uma série na TV. Me descobri caseira e da balada, amante e amada. Jamais perderei meu lado de menina, nunca vou deixar meu all star ou minhas mochilas. Farei meus cosplays com mais orgulho e continuarei dançando enquanto cozinho.

Posso não ser a melhor pessoa do mundo, mas tenho orgulho de onde cheguei e das minhas conquistas. Ainda agradeço pela educação que minha mãe me deu, todos os bullyings que sofri na infância e adolescência, pelas influencias musicais e por tudo e todos que agora fazem parte da minha vida.

28 anos, completa, feliz, satisfeita, orgulhosa.


19 de agosto de 2016

Mostre seu poder!

"Eu nunca tive problemas com gordinhos, mas num custa emagrecer. Questão de saúde e tal." é bizarro ler isso aqui? Que tal: "Você tem um rosto bonito, por que não emagrece?". Vocês sabem como é difícil pra uma gordinha ou um gordinho se aceitar? Se amar exatamente como são? É um processo interno muito grande, com muita autoestima e força de vontade. Receber aquele olhar de censura ao entrar numa loja, ouvir de cara "não tem do seu tamanho" e todo o preconceito disfarçado de preocupação com a saúde. Nada disso é fácil. Hoje em dia a diversidade dos corpos está sendo aceita aos poucos, mas ainda tem muito a ser feito. Pensando em todo esse empoderamento trouxe um artista incrível para vocês conhecerem.

8 de agosto de 2016

Harry Potter GO!

Pokémon GO já é um sucesso e febre mundial! O jogo que usa a incrível realidade aumentada conquistou o coração de adultos e crianças. Se você ainda não viu os tutoriais que eu fiz sobre o jogo pode conferir aqui e aqui. Com tanto sucesso não é de se espantar que os criadores do jogo para capturar monstrinhos tivessem o desejo de expandir os universos. Que tal Harry Potter GO? Se você não consegue imaginar como seria isso, o ilustrador Trevor Downs trouxe uma ideia básica de como seria o jogo!

1 de agosto de 2016

Vença a depressão e a ansiedade

Está chovendo e bate aquela letargia. A falta de vontade e a sensação de ser incapaz de sair da cama. O frio que encontra conforto nas cobertas, os músculos que parecem feitos de chumbo e as pálpebras... Essas parecem simplesmente estarem coladas, mas você precisa levantar. Precisa encarar o mundo, trabalhar para poder ter dinheiro e pagar as contas. Que mal faria dormir mais 10 minutos? Mais 20... Mais meia hora? Pronto. Você se atrasa e é difícil encontrar uma roupa. Quando finalmente sai de casa, você se sente um bobo da corte e que estaria melhor na sua cama. Parece bobagem, né? Mas essa é a rotina de pelo menos 121 milhões de pessoas segundo a OMS. Duas desenvolvedoras brasileiras criaram um jogo sobre as dificuldades das pessoas que sofrem de depressão e ansiedade. Vem conhecer esse jogo incrível!

28 de julho de 2016

Ansiosa? Eu? Imagina!

Google
Você sabe o que é ansiedade? Pra começar a explicar tudo isso, saiba que vai um pouco além do que ficar esperando por alguma coisa ou com aquele receio que dê algo errado. Para sair de casa, para realizar tarefas rotineiras e para conseguir focar nas coisas importantes, pessoas que sofrem deste distúrbio precisam enfrentar um leão por dia e juro que isso não é um exagero. Uma simples dúvida como "Será que fechei a janela?" pode estragar completamente o dia de um ansioso e fazer com que isso não saia da sua cabeça até ele chegar em casa e perceber que sim, ele fechou a janela. Convivo com a ansiedade há algum tempo e notei que alguns amigos meus não entendem o que é ser ansioso ou acham que é bobagem, assim como tantas outras pessoas. Então trouxe alguns pensamentos que acabam com nosso psicológico e nos deixam com aquele frio na espinha só de pensar em milhões de coisas que podem dar errado, que podem acontecer ou não acontecer.

26 de julho de 2016

Doces velhinhos


Vida de gente grande não é fácil e uma das coisas que eu mais sinto falta é do colinho da minha avó. Sem contar naquelas receitas deliciosas e incríveis que só elas sabem fazer! Infelizmente tenho poucas lembranças da minha avó materna e só conheci ela, mas são suficientes pra me fazer sorrir as vezes quando lembro ela "amassando" um galo da minha cabeça com uma faca! E aquela papa de aveia? E a pipoca doce? Jamais consegui reproduzir! Hoje é o dia dos avós, dia daqueles que nos perturbam pedindo pra ligar a tv e atualmente pra ensinar a usarem o WhatsApp! Já imaginou como seria se as Princesas Disney fossem avós? Um artista incrível ilustrou essa ideia. Vem conferir.

21 de julho de 2016

Uma Princesa impecável


Quando era mais nova eu já quis ser uma Princesa Disney. Até hoje ainda bate umas vontade de vez em quando e tenho diversas amigas que matam e morrem por isso! Principalmente com filmes como Valente e Mulan que ainda é o meu favorito até hoje! Vocês precisam conhecer o Instagram theofficialariel! Este é o Richard e ele é uma princesa. Sim, ele é uma princesa da Disney e incrível! Uma linda princesa Disney que arrasa com todas as outras que você já viu por aí. Mexicano, cosplayer, sonserino e empresário, seus cosplays têm chamado a atenção do mundo todo! Uma princesa mais bem feita do que a outra, além de todo trabalho de maquiagem que o deixa mais parecido ainda! Dúvida? Confira algumas fotos e se encantem junto comigo.

20 de julho de 2016

A caçada vai começar!

O aplicativo nem foi lançado ainda e já causou o caos na internet! Milhões de gambiarras apareceram e o jogo até funcionou sem grandes problemas por um tempo aqui no Brasil. Com a estréia prevista (mais uma vez) para a próxima sexta (22), brasileiros já estão se preparando para a caçada. Na época que o jogo funcionou nas gambiarras eu fiz os testes e trouxe o que consegui observar num tutorial para vocês!

12 de julho de 2016

Nerd até no pão


Basta meia hora de conversa para saber que eu amo comer. Amo muito. Muito a níveis astronômicos. Adoro experimentar coisas novas e mais ainda de me empaturrar das coisas que gosto. Vou do churrasco ao sushi, do espetinho de gato ao crepe. Sem frescura de sentar no chão ou naquele pega bebo da esquina. Pra minha "sorte" eu sou magrela de ruim. Como feito uma draga e não engordo um mísero grama. Paciência... Mas não foi sobre isso que vim falar. Tem comida que dá até pena de comer, né? Ok... Não é bem o meu caso, pois, não importa o quão fofinha a apresentação do prato esteja, vou detonar em poucos segundos! Nada que uma foto antes não resolva e quem me acompanha no Instagram já deve ter notado a quantidade de coisas que eu como. Então, numa das minhas zapeadas pela internet eu encontrei a Ran. Ela é a mente brilhante por trás da padaria Konel Bread Bakery no Japão. O que um pão tem de tão especial? Vem conhecer o trabalho incrível que essa japonesa faz.

11 de julho de 2016

Realizei um sonho!

Crédito

Ahoooooi, galerê! As organizações das coisas do canal estão indo de vento em popa (sim, o certo é popa) \o\ ~le eu fazendo dancinha da vitória~ e de planejamento e peças tá tudo pronto e tudo lindo e tudo ok. Só falta agora o equipamento, mas "Money que é good nós num have! Se nós havasse nós num tava aqui playando, mas nós precisa de worká..." e tô contando com ajuda de uns amiguinhos pra conseguir montar um pc razoável pra tudo, além de câmera e demais acessórios! Defini como meta já ter um vídeo no próximo fim de semana (dia 16) e vamos ficar nessa torcida! Cruza os dedinhos aí pra dar um apoio moral! Ainda tem mais novidade...


4 de julho de 2016

Press Start...

Crédito

Um novo começo, uma nova fase, um novo momento. Já perdi a conta de quantos começos e recomeços eu tive nessa vida e sempre prometo ser o último. Então eu paro e penso, qual seria a graça? Mais uma vez estou me renovando e começando o meu projeto como deve ser. Tudo no seu lugar, tudo bem feito e de cabeça erguida. Um monte de novidade está chegando e vou com prazer compartilhar com meus amigos e seguidores. E o que será...? Vem conferir um pouquinho do que vem pela frente.



10 de maio de 2016

#Assistido: Eu não faço a menor ideia [...]


O título era muito grande pra colocar todo no título do post hahahaha. Sabe aquele filme duvidoso, mas que você ainda assim resolve assistir por que ficou curioso? Foi o meu caso com o “Eu não faço a menor ideia do que eu tô fazendo com a minha vida”. Sim, tudo isso é o nome do filme. Fracasso de críticas, mas com alguns elogios úteis, ele conta com Clarice Falcão e nomes como Leandro Hassun e Alexandre Nero no elenco, ele era uma promessa de bons minutos numa tarde chuvosa e com uma boa trilha sonora para quem curte o estilo. Eu assisti e trouxe a minha opinião.

30 de abril de 2016

Sobre o vendaval...

Moço, agora é tarde. Você veio com força e ao chegar com todo seu vendaval derrubou minhas muralhas e tirou a poeira do meu castelo. Agradeço-te por isso, todos merecemos uma faxina na alma de vez em quando. Permiti que entrasse pelas frestas e você veio de vagar, como quem não quer nada. Deixei que conhecesse os cômodos, que se esbanjasse no meu infinito particular, se deleitasse da minha segurança e subjugasse minha estabilidade.

29 de abril de 2016

#JáOuvi - Allehop

Não é novidade que eu tenho uma paixão pela banda O Teatro Mágico, mas infelizmente estava por fora dos lançamentos e dos novos projetos. Estava só ligada na agenda de show, por que né... Vai que...! E qual não foi minha surpresa quando hoje, de repente, não mais que de repente, meu Spotify avisa que o novo CD da banda estava disponível! Meus olhos brilharam e saí louca pra saber mais sobre o CD. Me assustei ao saber que ele foi lançado no dia 25, ou seja, não tô tão atrasada. A banda tem um visual incrível e um show impressionante cheio de elementos circenses, bailarinas e coisas mágicas! Vem ver o que achei do novo CD o Allehop!


28 de abril de 2016

#Assistido: Capitão América - Guerra Civil


 

Pois é, galerê! Ontem foi a pré-estreia de Capitão América – Guerra Civil e eu estava lá! Quem me conhece sabe da minha pequena paixão pelo Capitão América. Ele é o meu Vingador favorito e gosto mesmo dele. Os motivos eu conto outro dia. Eu não poderia ficar de fora e fui conferir como foi o terceiro filme da franquia. Não se preocupe essa postagem ela NÃO tem spoiler, pode continuar lendo em paz. As informações que coloquei aqui constam no quadrinho, em qualquer pesquisa da internet ou nos trailers do filme.




26 de abril de 2016

Ctchulhu - Pet virtual do mal

Eu tenho um apego enorme pelo meu celular e eu vivo baixando milhões de joguinhos (se tiver algum pra indicar, fica a vontade) e testando e viciando e jogando e deletando e baixando novos. Nesse ciclo sem fim, quase sem fôlego e sem vírgulas mesmo. No último fim de semana eu estava procurando um jogo novo e eis que me deparo com o grandioso Ctchulhu! Quem? O Ctchulhu é uma criatura que saiu da mente do grandioso H. P. Lovercraft no ano de 1926. Depois disso a criatura marinha já fez aparição em diversas outras histórias, filmes e até história em quadrinhos (tem um dele com o Aquaman!). Não tem um jeito certo de pronunciar o nome da criatura, pelo menos é o que dizem. O som é aproximado ao de um grunhido com espirro. Sério.

22 de abril de 2016

Bela, recatada e do lar

Sim! Precisamos falar sobre esta polêmica e por que virou polêmica. Se você estava em outro planeta esses dias ou longe das redes sociais e perdeu todo o bafafá em torno de uma matéria da Revista Veja (não é de hoje que a revista entra em polêmicas com grupos sociais) onde falava sobre a "quase primeira-dama" Marcela Temer vou explicar um pouquinho. A autora da matéria, Juliana Linhares, comenta o relacionamento amoroso entre o Michel Temer (74 anos) e a Marcela Temer (32 anos) e as qualidades de Marcela (leia a matéria completa clicando aqui). Até aí tudo bem, não é? Apenas mais uma matéria de fofoca. Então o que gerou tanta polêmica e fez com que mulheres e homens (sim, os homens também se engajaram) levantassem a #belarecadaedolar? A autora definiu que o estilo da Marcela é o ideal para todas as mulheres seguirem. Como se você, mulher, ser "bela, recatada e do lar" fosse o padrão ideal de mulher.

19 de abril de 2016

Falando sobre: Distopias


Uma coisa sobre mim: eu amo distopias. Seja em filmes ou livros eu amo distopias. "Mas Malka, o que é distopia?" Nada mais é do que um lugar imaginário onde as condições de sobrevivência são extremamente controladas e opressivas, cheias de desespero ou privação de algum tipo. Sim! Eu gosto desse tipo de história e de ver as revoluções e a Resistência lutando pelo pouco de humanidade que resta. Tem um novo lançamento chegando (vou falar mais sobre ele jaja) e eu aproveitei pra trazer as minhas outras distopias favoritas. Para não ser uma postagem muuuuuito longa, trouxe só as favoritas MESMO e indiquei outras! Vem conferir! ;)

4 de abril de 2016

Segunda sem carne

Hoje é Segunda-feira e é dia de Segunda sem carne! Andei bem relapsa com esse movimento ultimamente... Ando a favor da comida gordurosa e manjando dos paranauê de fritura e bacon como ninguém, mas não é totalmente minha culpa se a pessoa só me leva pra comer hambúrguer e Sushi na segunda, mas vamos voltar ao foco!

O Projeto Segunda sem carne é mundial e consiste apenas em não comer carne na segunda. E antes que perguntem, frango, peixe, camarão, polvo e qualquer animal esta incluso no termo "carne". Os mais radicais fazem praticamente uma segunda vegana. Eu só evito comer carne, mas como ser criativa, não comer carne e se sentir satisfeita comendo salada? Não é impossível! Acredita na moça... Por que eu mentiria? Ainda tá duvidando. Então vamos as saladas.

1 de abril de 2016

Sobre 1º de Abril

Hoje é aquele dia em que as pessoas saem impunes das suas brincadeiras estúpidas, piadas sem graça e mentiras mais cabeludas. É o dia em que todos podem mentir e depois dizer “1º de Abril” que vai ficar tudo bem. Dia em que podemos brincar com o sentimento e a preocupação dos outros e nos divertimos ao ver o sofrimento e o medo estampado no rosto daquela pessoa ao contar que ficamos desempregados, estamos com uma doença, terminamos namoro ou qualquer outra coisa.

Depois de um bom tempo torturando a pessoa contamos a verdade e começamos a rir, nos achamos dignos de receber um prêmio por isso e esperamos a pessoa rir conosco, o que raramente acontece. Vemos o alívio por ter sido apenas uma brincadeira e quando a raiva surge ainda provocamos “Ah, vai... Era só brincadeira”.

Não, não era só brincadeira. Era uma mentira que causou algum tipo de constrangimento ou sofrimento em alguém. É horrível ver as pessoas se divertindo com o sofrimento e medo dos outros e mais horrível ainda é ver o quanto as pessoas gostam e sentem satisfação com tal ato. Mentiras são mentiras. Sempre serão mentiras. Algo tão vil não merece um dia de homenagem nem uma comemoração absurda.

Eu odeio o 1º de Abril. Odeio com todas as minhas forças. “Nossa, você não sabe nem brincar”. Não é questão de não saber brincar eu sei brincar e adoro brincadeiras e piadas e afins, mas não vejo o menor sentido em ter um dia onde se homenageia a mentira. Não acho graça em mentira. Não vejo sentido em mentir para alguém apenas para fazer piada.

16 de fevereiro de 2016

Caindo...


“... Somos programados pra cair.”

Aqui da varanda tudo parece distante. As pessoas se transformam em formigas, seguindo suas rotas, seguindo seus caminhos, seguindo sua rotina. Aquela rotina que satura e acumula pensamentos e dores. Exatamente aquela rotina que me satura a alma. Não sei ao certo qual gota foi a última e que me fez transbordar. Daqui de cima quase não ouço as buzinas e o som incessante do tráfego lá embaixo, mas vejo e acompanho com toda calma do mundo o carro vermelho virar a esquina, parar em frente a faixa de pedestres, virar a direita e desaparecer.