Caindo...


“... Somos programados pra cair.”

Aqui da varanda tudo parece distante. As pessoas se transformam em formigas, seguindo suas rotas, seguindo seus caminhos, seguindo sua rotina. Aquela rotina que satura e acumula pensamentos e dores. Exatamente aquela rotina que me satura a alma. Não sei ao certo qual gota foi a última e que me fez transbordar. Daqui de cima quase não ouço as buzinas e o som incessante do tráfego lá embaixo, mas vejo e acompanho com toda calma do mundo o carro vermelho virar a esquina, parar em frente a faixa de pedestres, virar a direita e desaparecer.