31 de outubro de 2016

A verdade sobre casamentos


Se tem uma coisa que eu nunca entendi direito é por que os noivinhos de casamento as vezes estão amarrados, presos, algemados, sendo arrastados ou punidos de alguma forma. Também nunca entendi as plaquinhas do pagem/daminha de honra falando "Não foge não" ou a tal frase "game over" ligada a imagem de noivos.

Se o homem precisa ser arrastado para o altar, ele não quer casar. Então não case.
Se um dos dois precisa estar amarrado, ele não quer ficar junto. Então não case.
Se um dos dois pensa em fugir na hora do casamento, não quer casar. Então não case.

Casamento não é obrigação. Casamento é compartilhar momentos, bons e ruins. É dividir a última fatia de pizza, brindar com cerveja, com café e até com água. É comemorar toda e qualquer vitória do par, é rir de qualquer bobagem e entender os choros.

Casamento não deve ser uma prisão. Casamento é liberdade, é poder ser você mesmo sem receio, é dar bom dia com bafo, é tirar a remela do olho de manhã, é estar descabelado e de pijama e ainda assim ser a pessoa mais linda do mundo.

Casamento não é uma amarra. Casamento é viver a dois sem perder a singularidade. É adaptar-se, sem perder a sua essência. É partilhar hobbies e conhecer novos, é aprender juntos, se perder juntos, brigar e fazer as pazes. É descobrir que o que realmente importa é estar ao lado de quem amamos e quando isso acontece com A pessoa, ah... Tudo se encaixa e não há necessidade de fugir, ser preso, amarrado ou arrastado. Tudo o que você quer é ficar ao lado Daquela pessoa e nada mais importa.

27 de outubro de 2016

O passado presente



Hoje você faria 69 anos. Acredita que já tinha perdido a conta e precisei recorrer a calculadora? Ainda digo pra todos que você faria 64, pois é a idade que você faria depois que te perdi. Não é de propósito, mas é como se pra mim, nosso tempo tivesse parado. E parou mesmo. Guardo pra mim todas as piadas que faria quando você fosse completar 65 anos e passaria a andar de graça no ônibus, impossível não pensar nas vergonhas que eu passaria por você sentar na frente e eu atrás. Te imagino gritando "Polyanaaaaaa... É pra descer nesssaaa!" e como eu ficaria envergonhada. Hoje daria tudo por toda e qualquer vergonha que um dia você já me fez passar ou que eu senti.

Também me pego pensando em como seria pra te ensinar a usar um smarthphone. Que não precisava tocar com força, que o jogo da cobrinha agora era diferente, que você poderia me mandar áudio pelo WhatsApp! Minha nossa... Imagina só! Eu te ensinando a usar WhatsApp. A quantidade de mensagens de "bom dia" que eu receberia... Além de dezenas de áudios perguntando onde eu estou, fazendo o que, de que horas chego e "vai dormir" quando me visse On-line tarde da noite.

Imagina então todos os tapinhas e caras feias - apenas de birra - que eu receberia por causa das piadas de natal esse ano? Lembro que você gostava do Natal e de quando dizia que ia me ajudar a decorar a casa e ficava sentada no sofá mandando. Lembro bem de todas as piadas do "Motel da Lis Maria" quando você descia pra ir manobrando a colocação dos pisca-pisca na varanda. Esse ano teria uma piada a mais já que você completaria 69... Hummmm... 69... E agora pude até ouvir sua gargalhada com o seu "para com isso, menina".

Lamento não podermos comemorar seu aniversário, imagino que eu ficaria feliz em poder te pagar um jantar incrível, flores, chocolates diets e tudo que você quisesse e pudesse comer e você, obviamente, reclamaria que eu estou gastando meu dinheiro. Eu teria todo prazer do mundo em ir na missa esse fim de semana, em comer aquele filé ao molho madeira com fritas tão gorduroso que precisava vir no pote de alumínio, de preparar sua dose de Campari enquanto cantava junto com você Sidney Magal, Adilson Ramos e tantos outros que ainda escuto na tentativa de aplacar um pouco a saudade.

Tantas lembranças e tantas vontades se misturam nessa saudade imensa que só posso aguentar.
Mais uma data.
Mais um ano.
Mais uma lágrima.

18 de outubro de 2016

O melhor lugar do mundo...


Hey, tô com saudades do teu abraço, daquele que me tira do chão e me faz flutuar além da realidade. Daquele que me envolve por inteira e me distrai da existência do resto do universo. Também sinto saudades do abraço "cheguei" e do "estou indo", embora eu adore o primeiro e o segundo seja tão apertado quanto meu peito ao te ver partir.

Hey, tô com saudades do teu abraço, daquele que você dá ao chegar de vagarinho quando estou cozinhando e do que vem de repente quando estou só passando na sua frente. Também sinto saudades daquele que recebo ao sair do banho e do que recebo enquanto assistimos filme no sofá e acabamos cochilando.

Hey, tô com saudades do teu abraço, daquele que recebo no meio da noite em meio a murmúrios sonolentos e sorrisos leves durante o cafuné, antes dos olhos fecharem novamente. Principalmente daquele que você me dá e que permanece até o dia clarear.

Tô com saudades do teu abraço.
De todos eles.
Que jamais serão suficientes.

11 de outubro de 2016

Alguém pra vida toda


Você sabe que encontrou alguém pra vida toda quando um mero "bom dia" faz falta e quando não o recebe, você sai da cama como se te faltasse - literalmente - um pedaço. É saber que o mundo faz sentido quando abre os olhos e o primeiro sorriso sonolento que você vê, também te faz sorrir.

O alguém certo vai ser aquele que vai te acompanhar ao boteco da esquina e também naquele restaurante fino. Vai adorar fazer uma maratona de série e ir fazer aquela trilha. Uma ida ao museu ou acampar na floresta. Não importa o lugar, sempre vai valer apena estar ao lado D'ele.

O alguém certo não vai te fazer sossegar e sim, dobrar a dose de insanidade e diversão. Risadas em dobro, aventuras em dobro, sorrisos em dobro, abraços em dobro, beijos infinitos. Nada de subtrair, nada de completar. Vocês serão completos sozinhos e apenas elevarão a felicidade a outro patamar.

O alguém pro resto da sua vida faz seu coração palpitar, o frio na barriga subir, as mãos suarem, a respiração faltar e as pupilas dilatarem todos os dias, a cada encontro, a cada momento. E quando recebe aquele sorriso... Ah... Aquele sorriso faz tudo se encaixar numa sintonia perfeita.

O alguém certo não vai ligar se as suas pernas estão depiladas, se você está descabelada, com cara de sono ou desarrumada depois daquela faxina. Não vai ligar se você está suado depois da academia ou do futebol, se você usa a mesma camisa pra dormir ou se preocupar com aquele bafo matinal.

O alguém certo não vai achar ruim se vocês tiverem passatempos diferentes. Vão saber se divertir apenas de estarem próximos enquanto ela joga e você lê um livro, ou visse e versa. Vão assistir filmes que o outro gosta apenas pela companhia, vão rir e se divertir no restaurante japonês e no mexicano. Mesmo sem gostar da comida. Vão ouvir rock e mpb, pop e metal enquanto cozinham ou naquela viagem de carro.

O alguém certo vai estar do seu lado quando você estiver feliz ou chorando por causa daquele filme bobo, vai te apoiar em suas decisões, aconselhar quando preciso e estimular seus sonhos (por mais malucos que pareçam).

Acredite, você vai saber quando encontrar O alguém pra te acompanhar a vida toda e por toda a vida.