17 de novembro de 2016

Música de quinta 03 - TOP


Calma, não precisam me matar ainda. Eu não falo TOP nem uso essa gíria! É apenas a abreviação de uma dupla chamada Twenty One Pilots! Conheci esses dois quando assisti o trailer de Suicide Squad e logo em seguida veio o trailer da música com cenas inéditas do filme e foi demais pro meu coração! Procurei saber mais sobre eles, ouvi outras músicas e adorei. Coheçam Tyler Joseph e Josh Dun!


O grupo formado em 2009 já passou por algumas mudanças em sua formação. Com 4 álbuns independentes a banda estourou mundialmente ao fazer parte da trilha sonora do filme Suicide Squad. 

Classificada como uma banda impossível de especificar o gênero, as músicas são baseadas em poesias criadas por eles e os raps entram justamente pra "fazer caber" quando a letra fica muita grande. As músicas são uma mistura de sintetizadores, piano eletrônico, teclado, abateria e até mesmo um ukulele (quero muito aprender a tocar isso!). 

Se tudo isso ficou um pouco difícil de entender, saiba que os fãs colocaram um apelido carinhoso nessa mistura de som: "Pop esquizofrênico". Apesar das letras com mensagens cristãs, o Tyler já disse que a banda não segue essa linha. O propósito da banda é fazer as pessoas pensarem e ficarem felizes com o que acreditam.

Confiram o clip feito para o filme Suicide Squad e outras faixas da banda:







Por hoje é só, mas amanhã tem mais! Continue acompanhando o blog, clique ali em "Seguir" no menu "Players" para não perder um post e ser avisado quando tiver postagem nova! ;)

16 de novembro de 2016

Quarta no quarto 03 - Sexo e menstruação


Tenho certeza que 90% das pessoas que viram o título já fizeram careta, mas dê uma chance ao texto e vamos debater esse assunto! Sabemos que a menstruação é um evento corriqueiro e repetitivo. Na maioria das mulheres acontece uma vez por mês e pode vir ou não acompanhada de cólicas e vários outros problemas causados pelo distúrbio hormonal.  Clique para continuar lendo a postagem.

15 de novembro de 2016

Sobre a tristeza


As vezes sentimos aquela amargura nos tomando por inteiro e de repente estamos submersos. O peso de tudo a nossa volta nos faz afundar cada vez mais dentro de nós mesmos isso revela coisas que deixamos no nosso ínfimo e quando vem a tona... Afundamos mais um pouco.

Não se sinta mal por ficar triste. Nós precisamos nos dar o direito de sentir, precisamos nos permitir sentir. Precisamos aceitar que sentimentos "ruins" não nos fazem mal. O mundo nos levou a crer que não podemos ser tristes, não podemos chorar, sentir dor, sentir o sofrimento. Isso nos força a viver numa redoma de alegria sem tamanho. E essa redoma vai crescendo e crescendo e pode acabar nos sufocando.

As redes sociais acabou piorando tudo, vemos milhões de pessoas felizes todo tempo e sentimos a obrigação de também nos expor dessa forma. Acabamos suprimindo a dor até nos engasgarmos e explodirmos. O que acaba nos fazendo mais mal ainda.

Eu li uma vez que nós não vemos os momentos tristes no álbum de fotos, mas são eles que nos levam de um momento feliz ao outro. São os momentos ruins que nos fazem valorizar os bons momentos. São os momentos tristes que fazem os bons valerem a pena.

Parece difícil de compreender assim, é aquele famoso "é fácil falar", mas no fim vale a pena.


PS: Se quiser entender um pouquinho mais e de forma lúdica assistam Divertida Mente! ;) Vou deixar o trailer aqui embaixo:


14 de novembro de 2016

Filme de Segunda 02 - Pequena Miss Sunshine




Precisamos falar sobre Pequena Miss Sunshine. Um filme que traz aborda assuntos difíceis e quebra vários esteriótipos com uma pitada de humor. Se quer pensar num pouco nos padrões da sociedade, recomendo!

Filme: Pequena Miss Sunshine 
Duração: 1h40min
Indicação: 14 anos
Nacionalidade: EUA
Gênero: Drama/Comédia
Nota: 9 limões
Tem na Netflix: SIM

Nenhuma família é igual a outra e cada uma tem suas particularidades, seus problemas e aqueles personagens únicos. Algumas chegam ao extremo e é o que acontece com a família da pequena Olive. Estando totalmente fora dos padrões ela é convidada para participar de um concurso de beleza e isso faz com que a família inteira se una para encarar uma longa viagem para que ela realize seus sonhos.


A família é composta pelo tio suicida, interpretado pelo Steve Carell; o Avô que foi expulso da casa de repouso pelo uso de drogas, interpretado pelo Alan Arkin; o irmão mais velho que fez um voto de silêncio até conseguir alcançar o seu sonho (sem spoilers), interpretado pelo Paul Dano; o papai que criou um método de autoajuda que é um completo fracasso, interpretado pelo Greg Kinnear e uma mãe um tanto pirada e confusa com as relações da família interpretada pela Toni Collette.

De repente, pessoas que não se suportam no dia a dia resolvem ignorar todas as suas diferenças em busca da realização do sonho da Olive, que por sinal é magnificamente interpretada pela Abigail Breslin. Ao longo do filme eles se metem em muitas aventuras e acabam conhecendo melhor uns aos outros. Passam então a entender o que realmente importa numa família!


Um pouquinho de spoiler: apesar de todos os atropelos eles conseguem chegar até o concurso e é lá que a verdadeira união da família é revelada. O filme mostra que todo mundo tem seus problemas, que cada um possui uma individualidade, mas que juntos todos conseguem ser mais fortes e superar as diferenças em prol de um bem maior. Além de tudo isso ainda tem a quebra de esteriótipos quanto a aparência da Olive perante as outras participantes. Se ela ganha ou não, vocês vão precisar assistir para ver! Confiram o trailer:



PS: eu amo a Kombi. s2

13 de novembro de 2016

O mundo gira...


Pode parecer um pleonasmo, mas as vezes precisamos lembrar desse detalhe. O mundo gira não importa o que aconteça. Não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, não importam os prazos, os atrasos, os romances inesquecíveis e nem os abraços infinitos. Absolutamente nada importa. O mundo vai continuar girando da mesma forma.

Não importa pelo que você tenha passado ou o que você queira passar, o mundo vai acontecer. Sim, acontecer. Ele vai girar, as estações vão passar, a chuva vai vir e não vai estar preocupada se você queria sair de roupa curta hoje. O sol não vai querer saber do seu casaco da estação ou da sua bota cano longo.

Não tema o sol, não tema a chuva, não tema as mudanças. Aproveite os abraços, absorva os beijos, jogue-se nos momentos. Não os perca. Não deixe o tempo passar sem você. Não deixe o mundo girar sem você. Gire com ele, dance, pule, grite e aproveite todos os momentos. Os pequenos momentos. Aqueles pequenos momentos vão fazer toda a diferença.

Você vai ficar aí assistindo o mundo girar ou vai girar com ele?

12 de novembro de 2016

Sobre infinitos...


Crescemos achando que tudo pode ser para sempre. Aquele famoso "e eles viveram felizes para sempre" ecoa em nossa cabeça, perpetua durante a nossa vida adulta e quando nos deparamos com um fim é como se literalmente fosse o fim do mundo. Cada pessoa carrega uma infinidade de universos dentro de si e a cada novo começo, um novo universo é criado.

Esse universo é alimentado por sentimentos, carinhos e surpresas. Ele cresce e vai nos dando uma infinidade de novos desejos e sonhos. Queremos cada dia mais que ele seja infinito e nos levem a várias outras galáxias. Temos conosco o desejo do eterno.

Quando chega ao fim aquele universo que foi criado é destruído e sim, dói. Dói muito e é normal acharmos que nunca vamos conseguir superar, mas abra a porta da sua galáxia novamente. Deixe que novos universos sejam criados, viva novos big bangs, sobreviva aos buracos negros e siga em frente.

Universos surgem dentro de você todos os dias. Não desista e nem feche a porta. Todo finito será infinito enquanto existir.

11 de novembro de 2016

Viva. De verdade.



Quando foi a última vez que você olhou a sua volta? A última vez que você sentiu o cheiro do café sendo preparado e se concentrou nele? O sentiu de verdade? Quando foi a última vez que você sentiu prazer com a chuva batendo em seu rosto? Quando foi a última vez que você sorriu ao sentir o sol da manhã? Ao dar a primeira garfada em algo que queria muito comer? Quando foi a última vez que você reservou um tempo para você mesmo? Para fazer algo que você gosta de verdade?

A vida passa cada vez mais rápido e acabamos nos perdendo nesse ciclo rotineiro. Hábitos que já estão intrínsecos em nossa personalidade. Acordamos, nos levantamos, escolhemos a roupa, saímos, pegamos o mesmo caminho, trabalhamos da mesma forma, comemos do mesmo jeito, voltamos pra casa, fazemos as mesmas coisas e assim a vida segue.

Horas iguais, dias iguais, rotina. Ficamos presos nesse ciclo que parece não ter fim. Então hoje eu faço uma proposta! Pegue um caminho diferente, faça algo diferente, faça algo acontecer! Viva algo real, faça algo improvável, dê bom dia para um estranho, elogie um estranho, coma algo novo, conheça um lugar novo! Faça algo por você. Apenas uma vez e será suficiente para você querer fazer novamente.

Quando foi a última vez que você viveu?

10 de novembro de 2016

Música de quinta 02 - Vocal bands

Atenção! Vou revelar um segrego: Eu amo vocal bands!!! Alguns dos meus amigos já sabem desse meu vício e vez ou outra me indicam bandas do tipo que encontram por aí. O que são Vocal Bands? Em um resumo bem básico são aquelas bandas ou grupos a capela ou seja, que cantam músicas usando apenas a voz. Fazem toda a instrumentação e harmonização usando apenas as suas vozes! A série Glee retrata um pouquinho desse universo, mas ainda possuem a banda e tal então não conta 100% como a capela.

Um filme recente e que eu adoro mostra bem tudo isso. O Pitch Perfect - A Escolha Perfeita. O filme lançou Anna Kendrick que já fez até mesmo um filme com o Clooney. O filme mostra a realidade da batalha de grupos a capela da Universidade de Barden. Confiram o trailer do primeiro:



Parece bem aquele estilo de comédia besteirol adolescente, mas de fato segue o ritmo com um monte de canções a capela. Já teve o segundo e estou feliz por saber que o terceiro está sendo produzido! Na esfera do YouTube, alguns grupos fazem um sucesso tremendo! Principalmente quando fazem vídeos da Disney e afins! Olha só esses que incríveis:







Arrepiou tudo por aí também? Aqui eu tô em looping infinito enquanto vou fazendo o post. É tanta coisa boa que não consigo escolher o que ouvir até o fim hahaha. O canal do Peter Hollens é um que eu acompanho quase que religiosamente assim como o próximo grupo que vou apresentar: Pentatonix! O grupo já passou por algumas formações e quando você pensa que não pode ficar melhor, adivinha, fica incrível! Olha só:





Talvez vocês já tenham visto vídeos do Pentatonix por aí assim como do próximo grupo que vou mostrar, O Voca Peoples. O grupo participa de muitos (muitos mesmo) show de calouros e afins. A caracterização e escolhas da músicas sempre levantam a galera e impressionam os jurados! Fiquei procurando um vídeo favorito deles pra mostrar e não teve como evitar trazer o tributo que eles fizeram a uma das minhas bandas favoritas!



É um grupo que eu recomendo mil vezes a inscrição! Os vídeos são incríveis e o que essa galera consegue fazer com a voz... É de assombrar e claro, sem esquecer do bom humor e das brincadeiras no meio da apresentação! Se quiserem continuar ouvindo/conhecendo grupos novos basta ir no próprio YouTube e procurar por "acapella" ou "vocal groups"! É de se apaixonar. Por hoje é só, mas amanhã tem mais! Deixo vocês com esse magnífico a capela dos anos 90! s2

9 de novembro de 2016

Quarta no Quarto 02 - Primeira vez...


Você já reparou que ao longo da nossa vida sexual temos diversas "Primeiras vezes"? O primeiro amor, o primeiro beijo, a primeira vez no sexo, primeiro oral e por aí vai. Uma das melhores partes disso tudo é a ansiedade que isso causa, mas não falo da ansiedade ruim que te faz passar mal de tão nervoso! Falo daquele friozinho na barriga, as mãos suadas, a emoção a flor da pele, o arrepio com cada toque. Por motivos óbvios, coloque a quebra do texto e se você quiser ler sobre sexo é só clicar. Se não quiser, fique a vontade para ler os outros textos do blog! ;)


8 de novembro de 2016

Sobre as lutas internas...


Você sabe o que significa a palavra empatia?
substantivo feminino
1. faculdade de compreender emocionalmente um objeto (um quadro, p.ex.).
2. capacidade de projetar a personalidade de alguém num objeto, de forma que este pareça como que impregnado dela.
É basicamente entender o que acontece com as outras pessoas, projetar-se emocionalmente e compreender os sentimentos do próximo. O famoso "se colocar no lugar do outro". Ao longo do dia passamos por diversas pessoas nas ruas. Ficamos ao lado de várias nos ônibus, metrôs, no trânsito, na fila da padaria. Estamos cercados por pessoas e as vezes esquecemos que cada uma é um mundo diferente. Cada uma possui seu próprio universo e cada universo possui seus próprios buracos negros.

Quantas vezes você já viu uma pessoa chorando no ônibus ou na rua e tentou ajudar? Viu alguém passando por algum sofrimento e se compadeceu? Passamos automaticamente por tantas pessoas ao longo dos dias que esquecemos que elas também são humanas como nós, com suas lutas e tormentas diárias. Todas viram borrões indistintos, sem face, sem sentimentos. Andamos como formigas e quando esbarramos no próximo, retomamos nosso caminho e seguimos até o próximo esbarrão.

Podemos ter um dia horrível, estarmos estressados, com raiva, com muita raiva, mas lembre-se que o outro também pode estar passando por diversos problemas, sem contar que, os outros não tem culpa dos seus problemas! Então, não desconte sua raiva e frustração em inocentes. Educação é o mínimo a se esperar. Um bom dia, obrigada, por favor... Tudo isso pode fazer a diferença!

Não sabemos a luta que cada um está travando dentro de si. Não aumente a batalha.

7 de novembro de 2016

Filme de segunda 01 - A la Mala


Aeeeeooow! Inaugurando mais uma sessão do blog "Filme de segunda"! Toda segunda eu vou trazer uma indicação de filme pra vocês com uma resenha bacaninha! E não liguem pro trocadilho, os filmes vão ser bons! Pra inaugurar, trago um filme que eu não dei nada por ele, li a sinopse e dei uma bela risada, mas ora, ora! Me surpreendi. 

Filme: A la Mala
Duração: 1h45min
Indicação: 12 anos
Nacionalidade: Espanhol
Gênero: Comédia romântica
Nota: 8 limões
Tem na Netflix: SIM

O filme e conta a história de Maria Laura Media (Mala), atriz desempregada (e desesperada) que acaba aceitando a proposta da sua amiga pra testar a fidelidade do seu namorado em troca de um dinheirinho. Kika, a amiga, recomenda os serviços da Mala pra outra, que recomenda pra outra e pra outra e assim ela faz sua fama.

Obviamente não era o plano dela quando fez os cursos de teatro e interpretação! Ela virou quase uma das Sedutoras do Teste de Fidelidade do João Kleber! Preciso confessar que eu assistia o programa todo domingo! O enredo do filme não foge das regras das comédias românticas e coloca o sonho de Mala (ser uma atriz de respeito) contra o seu trabalhinho como "testadora de namorado". Uma produtora de uma série famosa pede pra que Mala faça o seu ex se apaixonar por ela e depois quebre o coração do pobre moço pra que a ex megera possa consolar o pobre rapaz e tê-lo de volta. Começa então uma chantagem sem tamanho pra que Mala cumpra o prometido ou perderá o papel numa grande série.

Parece uma decisão fácil, né? Mala já fazia isso mesmo, mais um, menos um não ia fazer diferença no fim das contas e ela ainda ia conseguir o trabalho dos sonhos, correto? Errado! Como eu disse, o enredo não foge uma vírgula dos clichês básicos e Mala se apaixona justamente por quem não deveria! Entra em cena o Santiago:


Difícil não se apaixonar por ele quando esse maledito demonstra ser realmente uma boa pessoa e você começa a se perguntar COMO ele ficou com a megera da ex namorada. A ficção imita a arte, amiguinhos! Essas coisas a gente realmente desiste de entender. Apesar de seguir toda a linha de toda comédia romântica, o filme tem seus momentos de arrancar suspiros e deixar você com aquela cara de bobo na frente da TV. Tem seu ápice trágico, seu momento revelador, tudo o que uma comédia do tipo precisa! Não podemos esquecer do resto do elenco, responsável por boa parte das risadas com o Alvaro, assistente do Santiago e o Pablo, quase um colega de quarto. Eles protagonizam cenas épicas ao longo do filme e são essenciais para o final. Eu tentei (muito) achar o trailer legendado, mas não consegui! O portunhol ajuda a entender, vai na fé!





6 de novembro de 2016

Seja um herói...


Super-heróis são inspiração para muitas crianças e até mesmo adultos.  Os Vingadores, X-men, Batman... Dezenas de exemplos que só aumentam. Quem nunca sonhou em voar pelos ares e salvar a mocinha ou o mocinho. Em enfrentar os bandidos, defender sua família e seu amor com poderes incríveis! Poder ler mentes, ficar invisível, parar balas e super velocidade! Se tudo parece apenas um sonho distante, saiba que todo mundo pode ser o super-herói de alguém e salvar pessoas.

Surpreenda com a sua Super-Presença. Esteja sempre ali quando uma pessoa estiver precisando muito de você. Apenas este gesto vai ajudar muito aquela pessoa e você pode salvá-la de afundar ainda mais em seus problemas.

Espante o mal com o Super-Abraço. As vezes apenas isso é suficiente para trazer um sorriso a tona e deixar todos os sentimentos ruins de fora da bolha que se forma a sua volta. Quanto mais sincero e mais apertado, maior a eficácia.

Bloqueie os sentimentos ruins com as incríveis Palavras-Positivas! As vezes tudo o que a outra pessoa precisa é saber que ela não é ruim como acha, que as cosias vão melhorar e que vai surgir uma solução.

Você pode ser o herói de alguém e salvar a sua vida. Basta pequenos gesto e atitudes para você se tornar o herói de alguém. Você cresceu, os poderes mudaram, mas você ainda pode ser o herói de alguém.

5 de novembro de 2016

Qual o meu sonho?


Na noite passada eu sonhei que realizava o sonho de trabalhar com o que sempre quis. Lembro da sensação de plenitude e alegria. Era como se eu realmente tivesse realizado o meu maior sonho. Então acordei e depois de passar um longo tempo tentando lembrar do trabalho tão sonhado eu desisti e por fim me perguntei: qual é o meu trabalho dos sonhos?

Aos 6 anos eu queria ser veterinária. Adorava animais! Lembro que minha mãe tinha um cachorro chamado Neguinho, um srd amarelo, alegre saltitante e eu queria ser uma veterinária pra cuidar dele e de todos os animais do mundo que levavam alegria pras pessoas como ele levava pra gente.

Aos 13 anos eu queria ser bióloga. Percebi que não bastava só cuidar deles, eu queria entender os animais e cuidar do habitat natural, ajudar a preservar e salvar o planeta! Parecia tudo muito lindo na teoria, na prática a coisa não deslanchou como deveria.

Aos 15 anos eu queria ser atriz. Achava mágico poder interpretar dezenas de personagens, ser uma pessoa diferente em cada novela, em cada filme... Mudar de aparência e personalidade. Divertir as pessoas e distraí-las do universo. Notei que acabava fazendo isso ao longo dos dias.

Aos 18 anos eu queria ser jornalista. E não era qualquer uma! Queria ser especificamente uma jornalista de área de risco, de áreas em guerra. Ir buscar a informação onde outros tinham medo, levar a informação necessária pro resto do mundo. Minha mãe disse que morreria do coração e acabei acalmando-o e tentei me tornar administradora. Até me formei alguns anos depois.

Aos 21 anos eu queria ser publicitária. Lembrei do meu sonho de ser jornalista, mas no meio do curso troquei para publicitária e consegui. Me formei a trancos e barrancos, mesmo com vários problemas e a morte da minha mãe no processo.

Realizei este sonho e trabalhei (oficialmente) com isso até ontem. Se comecei esse texto questionando qual era o meu sonho, percebi ao longo dele que eu sempre terei sonhos, sempre irei tentar realizá-los e um dia vou conseguir sentir aquela plenitude.

Agora, aos 28 anos, eu só quero ser feliz.

4 de novembro de 2016

Minhas marcas...


Oi... Sim, eu tenho marcas e ao passar sutilmente o dedo por minha pele você conseguirá senti-las. Tenho marcas suaves outras nem tanto. Possuo cicatrizes e marcas e me orgulho de cada uma delas. De cada cicatriz, intencional ou não, de cada espinha espremida, de cada tombo que tomei, de cada estria e de cada celulite.

Possuo marcas que me lembram das lutas que travei e perdi e também das que venci. Elas sempre estarão lá como um lembrete de que posso ser forte apesar dos problemas, de que consigo lutar, apesar do oponente e de que consigo vencer meus monstros. Mesmo que as vezes eu seja um deles. O seu pior inimigo é você mesmo e eu lembrarei disso cada vez que olhar para minhas marcas.

Durante muito tempo tive vergonha delas, hoje as exibo com total liberdade. Dizem que a coragem não é a ausência do medo e sim encarar tudo apesar de sentir medo. Se as coisas estiverem difíceis, lembre-se de que você pode vencer todo e qualquer problema. De que você é capaz de encarar o mundo e matar um leão por dia. Sinto muito em te informar, mas os leões nunca terão fim e os problemas sempre vão surgir, mas cada dia será uma vitória com um sabor diferente.

Acredite-se.


3 de novembro de 2016

Música de quinta 01 - Pra relaxar


Já ouviu falar dessa moça com cabelos esvoaçantes e uma voz de acalmar até a mulher mais histérica de tpm? E só pra constar... Essa histérica sou eu! Pois bem, essa linda escolheu se chamar Fleurie que significa Flores em francês e com toda essa delicadeza não tinha como seu som ser diferente. Suas músicas são um misto de sintetizadores e melodias suaves que vão te transportar prum outro universo.
"Acredito que canções, palavras e melodias são como flechas. Eu quero que as minhas, que saem do coração, representam o amor, alegria, entusiasmo, admiração e dor. Eu espero que esse registro atinja as pessoas como setas de esperança e luz em suas vidas."
Com 5 álbuns gravados as suas músicas têm conquistado um público seleto e diferenciado e ela mantém a sua essência em todos (algo que eu acho impressionante)! Você consegue ouvir o primeiro e o último álbum entendendo exatamente o que ela quis dizer sobre as suas músicas.

O meu CD favorito é o Fear & Fable onde a maioria das letras retratam perdas e sentimentos que foram superados/a superar. No Spotify você encontra ele e o Love and War. Já no Last.fm você encontra todos os álbuns! Se está procurando algo pra relaxar e curtir uma good vibe, fica a dica!

Confira algumas faixas:






2 de novembro de 2016

Quarta no quarto 01 - Respeito


Um título sugestivo, uma imagem sugestiva e SIM! Nas quartas nós vamos falar sobre sexo! Muito sexo. Sexo quente, sexo na cama, sexo na sala, sexo frio, sexo do dia, dia do sexo, hora do sexo e tudo sobre sexo e sexualidade! Já ficou interessado? Hummmm... Então vamos começar. O tema de hoje vai ser: respeito! O que respeito tem a ver com sexo? Tudo!

Para o sexo ser bom e prazeroso para ambos é preciso que os dois estejam de acordo com o proposto. Parece algo óbvio, mas pouca gente entende! É necessário que exista o respeito, tanto do limite do parceiro quanto dos seus gostos e preferências. Numa relação não deve existir segredos quanto a isso! No sexo você pode e deve se libertar. Se tem intimidade com o par, sente e converse. Diga do que gosta e como gosta! Isso não é vergonha alguma e vai tornar o momento ainda mais gostoso. Se na hora H ele/ela está indo por um caminho que você não gosta, seja gentil e diga que não gosta. Não se esconda nem faça algo que não gosta apenas para agradar! Só faça aquilo que você deseja. Se um dia quiser experimentar coisas novas e deseja que o par embarque na aventura, repito: converse!

Respeite a orientação (valeu a correção, Bruno!) sexual do coleguinha. Sabe aquela coisa de que as vezes o óbvio precisa ser dito? Pois isso se encaixa muito bem neste ponto. Não é por que o coleguinha é gay que você vai virar andando com ele. Não é por que a coleguinha está namorando outra coleguinha que você vai virar lésbica. Entendam que: não é por que a pessoa gosta do mesmo sexo que ela dá em cima de todos(as) amigos(as). E só pra lembrar, bissexuais existem! E adivinha só: eles são fiéis em suas relações. Não vamos esquecer do pansexual... Só pra constar: eles não dão em cima de tudo que se move! E os assexuais? Sim! Existem pessoas que não se interessam por sexo. Seja qual for a opção do coleguinha é uma opção dele e tudo o que você pode e DEVE fazer é respeitar!

Entendam que um não significa não. Não existe esse papo de que "um não é um talvez" ou "se insistir ele/ela vai topar". Se receber um não: RESPEITE. Independente de ser na balada, na cama ou qualquer outra situação. Não é não. Não force a barra, não seja idiota, não seja babaca. É simples. Respeite a decisão e o momento do par! Se causou algo que o par não gostou e acabou criando um clima estranho ao invés de deixar pra lá, chame-o e converse! Se tem intimidade com a pessoa, questione o por que, entenda os motivos e respeite. Se recebeu um não na balada simplesmente respeite o espaço do outro, manda aquele "ok, valeu, desculpa" e segue o rumo!

Por hoje é só! O post de hoje foi bem genérico, mas se vocês quiserem debater um assunto específico, manda as ordens! É só comentar ou entrar em contato pelas minhas redes sociais! Até amanhã! s2


1 de novembro de 2016

Reciprocidade



Apaixone-se por alguém que se apaixone de volta. Nada mais prazeroso do que o recíproco. Nada mais saboroso do que um beijo ao acordar. Nada acalma mais do que um abraço em meio ao choro. Nada supera a voz da pessoa amada. Nada supera aquele prato saboroso que ele faz. Nada supera o cafuné durante o filme. Nada supera o medo enfrentado com um aperto na mão. Nada supera o beijo na testa sem motivo.

Nada supera as noites em claro. Nada supera as surpresas. Nada supera as mordiscadas no lábio. Nada supera enfrentar a chuva só por um beijo. Nada supera os sacrifícios para ver o outro sorrir. Nada supera os brindes sem motivo. Nada supera compartilhar o mesmo prato. Nada supera ouvir aquela música. Nada supera um "lembrei de você".

Nada supera as risadas durante a comédia boba. Nada supera os pratos feitos juntos. Nada supera o jantar preparado especialmente para o outro. Nada supera as playlists. Nada supera as mensagens no meio da noite. Nada supera o "me avisa quando chegar". Nada supera a ansiedade pra se encontrar de novo. Nada supera as mãos dadas.

Nada supera as demonstrações públicas de afeto. Nada supera os abraços no meio do caminho. Nada supera o afago repentino. Nada supera as piadas sem graça. Nada supera a caminhada pra lugar nenhum. Nada supera os encontros de última hora.

Acredite... Nada vai superar a reciprocidade de tudo isso.