5 de novembro de 2016

Qual o meu sonho?


Na noite passada eu sonhei que realizava o sonho de trabalhar com o que sempre quis. Lembro da sensação de plenitude e alegria. Era como se eu realmente tivesse realizado o meu maior sonho. Então acordei e depois de passar um longo tempo tentando lembrar do trabalho tão sonhado eu desisti e por fim me perguntei: qual é o meu trabalho dos sonhos?

Aos 6 anos eu queria ser veterinária. Adorava animais! Lembro que minha mãe tinha um cachorro chamado Neguinho, um srd amarelo, alegre saltitante e eu queria ser uma veterinária pra cuidar dele e de todos os animais do mundo que levavam alegria pras pessoas como ele levava pra gente.

Aos 13 anos eu queria ser bióloga. Percebi que não bastava só cuidar deles, eu queria entender os animais e cuidar do habitat natural, ajudar a preservar e salvar o planeta! Parecia tudo muito lindo na teoria, na prática a coisa não deslanchou como deveria.

Aos 15 anos eu queria ser atriz. Achava mágico poder interpretar dezenas de personagens, ser uma pessoa diferente em cada novela, em cada filme... Mudar de aparência e personalidade. Divertir as pessoas e distraí-las do universo. Notei que acabava fazendo isso ao longo dos dias.

Aos 18 anos eu queria ser jornalista. E não era qualquer uma! Queria ser especificamente uma jornalista de área de risco, de áreas em guerra. Ir buscar a informação onde outros tinham medo, levar a informação necessária pro resto do mundo. Minha mãe disse que morreria do coração e acabei acalmando-o e tentei me tornar administradora. Até me formei alguns anos depois.

Aos 21 anos eu queria ser publicitária. Lembrei do meu sonho de ser jornalista, mas no meio do curso troquei para publicitária e consegui. Me formei a trancos e barrancos, mesmo com vários problemas e a morte da minha mãe no processo.

Realizei este sonho e trabalhei (oficialmente) com isso até ontem. Se comecei esse texto questionando qual era o meu sonho, percebi ao longo dele que eu sempre terei sonhos, sempre irei tentar realizá-los e um dia vou conseguir sentir aquela plenitude.

Agora, aos 28 anos, eu só quero ser feliz.

Um comentário:

  1. Uau.
    ...imaginei vc fazendo reportagem em tempo de guerra .....seria algo bem interessante. . .

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário! Não esquece de se identificar... Fico curiosa com anônimos! ;)