23 de janeiro de 2017

Filme de segunda 03 - Clube dos Cinco


Eu realmente não sei como ainda não tinha falado do meu filme favorito do universo, mas a novidade é que ele entrou na Netflix e já assisti umas 8 vezes! O filme é um clássico que inspirou milhares de jovens na década de 80. Sim, pasmem! O filme é de 1985! Eu nem era nascida. Ele está na lista daqueles "filmes obrigatórios" pra todo estudante. Não tive a sorte de assistir no colégio, mas graças a sessão da tarde, conheci o amor da minha vida!

Ficha Técnica:
Título Original: The Breakfast Club
Título no Brasil: Clube dos Cinco 

 Direção: John Hughes
Duração: 1h37min
Indicação: Livre
Nacionalidade: EUA
Gênero: Drama/Comédia
Nota: 10 limões
Tem na Netflix: SIM


Sinopse: Cinco adolescentes do ensino médio cometem pequenos delitos na escola e, como punição, têm que passar o sábado no colégio e escrever uma redação contando o que pensam de si mesmos. O grupo reúne jovens com perfis completamente diferentes: o popular, a patricinha, a esquisita, o nerd e o rebelde. No decorrer do dia, eles passam a se conhecer melhor e a aceitar suas diferenças, compartilhando seus maiores segredos.

John é o marginal. Badboy das paixonites adolescentes. Rebelde, rude, grosseiro, transgressor e dono de uma língua afiada ele acaba tirando a paciência dos outros com uma enorme facilidade. É aquele garoto que faz o bullying com um prazer tremendo, pegando o esteriótipo de cada um dos outros personagens e usando contra ele.

Andrew é o atleta. Atleta, popular, buscando uma bolsa de estudos através da luta livre e parece ser o par romântico indicado para Claire. No começo ficamos naquela dúvida do que ele fez para estar ali, já que ele parece ser o aluno mauricinho perfeito.

Allison é a neurótica. Não fala nem interage com as pessoas, reclusa e com atitudes dignas de internamento! Spoiler: ela faz um sanduíche com cereal!  É a única dos alunos que John não perturba e talvez seja pelo estilo rebelde compartilhado por eles (mais dark para Allison) ou pelo apoio que ela dá às suas travessuras.

Claire é a princesa. Rica e mimada, a garota mais popular do colégio, amada e venerada, usada como inspiração para as outras garotas. Parece não se importar com as provocações, e mostra superior a situação e chocada com o fato de estar em detenção.

Brian é o cdf. Aquele nerd clássico dos filmes, mega estudioso, só tira notas altas é cobrado pelos pais por isso, faz parte de diversos clubes como físíca, xadrez e tal. É realmente o esteriótipo do garoto nerd virgem. Inseguro e amedrontado, tenta se encaixar como pode no grupo.

Passar o sábado inteiro no colégio não agrade nenhum deles e ao longo do dia eles percebem que apesar das diferenças gritantes, eles possuem mais em comum do que imaginavam. No confinamento eles começam a fazer confissões, declarações e se conhecem melhor. Cada um demonstra ter uma surpresa para nós e isso acaba prendendo a atenção! Cada revelação é um baque!

A trilha sonora é um espetáculo a parte! Foi o filme que me apresentou a banda Simple Minds, que eu ainda escuto as favoritas até hoje. A música Don't You (Forget About Me) virou um hino da juventude na época e ainda é muito usada hoje em dia. Fato curioso: convidaram o Billy Idol, mas ele recusou e assim a Simples Minds entrou e arrasou!

O que mais me impressiona é que o filme, apesar de ser de 1985, continua super atual. É o típico filme que passa no teste dos 15 anos: você consegue assisti-lo após 15 anos e a história se encaixa. É fácil se identificar com algum personagem, com alguns traços e esteriótipos. É mais fácil ainda relembrar algumas coisas do seu tempo na escola. Algumas boas, outras nem tanto, mas no fim é um filme que vale MUITO a pena assistir!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e pelo comentário! Não esquece de se identificar... Fico curiosa com anônimos! ;)