26 de setembro de 2017

Setembro Amarelo


Resiliência
substantivo feminino
1. fís propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.
2. fig. capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças.
Só sabemos do que somos capazes quando passamos pelas desavenças. Só temos noção do tamanho da nossa força quando ela é colocada a prova. Só entendemos a nossa coragem quando temos que enfrentar os nossos medos. Aprendemos com nossos erros e nossas superações, por tudo que passamos e superamos. É difícil aceitar o problema, compreender e mais difícil ainda pedir ajuda.

O mês está acabando e caso não saibam ele é conhecido como Setembro Amarelo por serem dias de combate ao suicídio, mas entendam que essa é uma luta para todos os dias, para todas as horas e para cada momento difícil.

A depressão é uma das maiores causas de suicídio e estamos num ponto da sociedade em que as doenças psicológicas precisam ser levadas a sério. Infelizmente depressão, ansiedade, transtornos e bipolaridade ainda são tratadas como um resfriado ou como doenças que podemos nos curar simplesmente porque queremos.

Não é simples assim nem tão fácil quanto acham. É preciso uma ajuda profissional além do apoio da família e amigos. Alguns sinais podem ser percebidos e devem ser levado a sério:

  • Usar frases como "eu queria sumir", "ninguém sentiria falta de mim", "sou um peso" e coisas do tipo são um dos primeiro sinais de quem está com pensamentos suicidas.
  • A pessoa começa a adquirir vícios em bebidas, drogas e coisas que servem como fuga.
  • Mudanças bruscas no comportamento, abandono de hobbies, emprego e coisas que eram interessantes para a pessoa deixam de ser.
  • Cuidado com melhoras inesperadas e bruscas. As vezes é um pedido de socorro ou tentativa de deixar todos felizes antes de tentar por um fim na vida.
  • Algumas pessoas são mais frágeis que outras e não suportam comentários negativos e qualquer coisa que possa lhe denigrir. Então levem o bullying a sério e qualquer coisa do tipo. Sentem, conversem, procurem ajuda profissional se preciso.

Quando notamos alguns sinais de depressão ou de que a pessoa está em risco, pequenas atitudes podem ajudar:

  • Conversar, mas conversar de verdade. Ouça mais do que fale. É muito importante ouvir e prestar atenção.
  • Evite frases como "mas você podia tentar", "você já tentou mudar?", as vezes a pessoa já tentou de tudo e não conseguiu sair de onde está.
  • Não julgue ou critique. A pessoa já faz isso sozinha!
  • Demonstre realmente estar preocupada com frases de apoio como "vamos encontrar uma maneira de te ajudar", "vamos conseguir sair dessa".
  • Faça coisas que a pessoa gosta, a distraia e mantenha ocupada com atividades divertidas.
  • Incentive a pessoa a procurar ajuda profissional. As vezes podemos tentar de tudo e ainda não ser suficiente ou não sabermos que direcionamento tomar.
Eu sofro de depressão e por muito tempo escondi e evitei pedir ajuda das pessoas mais próximas. Tem dias que sair da cama parece impossível, tem dias que preciso fazer um esforço enorme pra apenas seguir a rotina e tem dias em que estou super motivada a mudar e a fazer tudo até que de repente, algo dá errado e perco toda a motivação.

Sumiços frequentes, isolamento, falta de vontade de sair de casa, de comer ou de fazer qualquer coisa que gosto são comuns. É algo normal na depressão e já aceitei isso. Todo dia é uma luta diferente, uma vitória a mais quando consigo fazer algo que deveria e a sensação de dever cumprido é arrebatadora.

Se você percebe que tem problemas parecidos, procure ajuda. É muito importante ter apoio nos momentos difíceis. Não desista da sua luta, não desista dos seus sonhos, não desista da sua vida. Tudo vai mudar e melhorar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e pelo comentário! Não esquece de se identificar... Fico curiosa com anônimos! ;)